COMPARTILHE

Todos os dias são dias de acompanhar a vida escolar

Tempo estimado de leitura: 3 minutos (577 palavras, 3125 caracteres)

Talvez você não se lembre ou não tenha conhecido o anúncio brasileiro do Gelol, mas, nos anos 80, ele popularizou a frase “não basta ser pai, tem que participar”. Passado tanto tempo, essa ideia continua extremamente válida e também se aplica a todos os outros responsáveis pelo desenvolvimento de uma criança.

 

As principais mudanças pelas quais passámos nestas últimas décadas foram proporcionadas pelos avanços tecnológicos, tendo esses mesmos avanços facilitado igualmente – e muito – a tarefa de estar presente na vida e na educação do indivíduo em formação.

 

A sensação de surpresa – positiva ou negativa – quando as notas chegam no final do período, não é o produto mais desejável do processo educativo, até porque contém poucas chances de reversão. Contudo, quando o acompanhamento da vida escolar é diário, o que temos nesses marcos de transição é a confirmação dos resultados dos esforços realizados ao longo de todo o período letivo.

 

Não se trata apenas de uma questão de desempenho, é também uma questão de desenvolver e fortalecer laços de confiança, pois o aluno, a família e a comunidade escolar sentem que estão alinhados nos mesmos objetivos. Com o acompanhamento diário, não há o risco de o aluno pensar que a sua voz não é ouvida ou de o professor achar que as coisas não mudam.

 

Quando todos os dias há novas informações sobre a aprendizagem, diferentemente do que acontece quando as “notícias” sobre o aluno só chegam algumas vezes por ano, o interesse e o envolvimento dos pais torna-se um hábito tão natural e automático quanto escovar os dentes. E isso gera um círculo virtuoso: o responsável acompanha, o estudante esforça-se, porque sabe que aquilo vai gerar reconhecimento, os pais ficam expectantes para ver as novas evoluções, e assim por diante.

 

Tudo bem, falar é fácil, mas como ter acesso a todos os dados e materiais relevantes para saber o que acontece na escola? Afinal, a caderneta de papel é uma só e não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo. Os cadernos, então? A cada dia a combinação de disciplinas é diferente, sem falar em nomenclaturas novas que não existiam no tempo dos pais.

 

O mundo está a tornar-se digital e é hora de a educação lançar mão das ferramentas tecnológicas: já existe o caderno de deveres que pode estar com todos os interessados ao mesmo tempo, assim como o calendário de provas, a caderneta de recados, as solicitações de autorização e o mural de avisos. A natureza agradece.

 

A dica é adotar uma aplicação que leve a vida escolar para o smartphone, tornando os telemóveis dos responsáveis uma extensão do espaço escolar, com a vantagem do acesso em qualquer lugar e horário e fomentando o mesmo clima de diálogo e participação. Quem sabe se essa não poderá ser a meta da sua instituição de ensino para este ano?

 

Leia mais
– 6 segredos para alcançar um bom desempenho na escola
– Tendências em escolas da modernidade

 

Qual é a sua opinião sobre a importância da participação dos pais na vida escolar do aluno? Comente!