Profissões do futuro

COMPARTILHE

27 de agosto - 2019

10 profissões do futuro e a importância de as escolas prepararem os alunos para elas

Tempo estimado de leitura: 8 minutos (1405 palavras, 8509 caracteres)

O mercado de trabalho passa por transformações constantes, e as inovações e mudanças culturais acabam se refletindo no surgimento de novas carreiras e na obsolescência de outras. Embora não seja possível saber com exatidão as profissões que estarão “na crista da onda” na próxima década, é perfeitamente factível observar inclinações e tendências de mercado para prever as possíveis profissões do futuro.

 

É exatamente isso que diversos especialistas estão fazendo, identificando novas profissões que podem surgir e também profissões que já existem, e que nos próximos anos estarão em evidência. É importante que as instituições de ensino se atentem a elas, pois uma das finalidades da escola é preparar os estudantes para o mercado de trabalho. Assim, deve estar sempre se atualizando e fornecendo à educação as condições necessárias para que seja a base da qual o estudante necessita para o progredir no mundo lá fora.

 

Nas profissões que você verá a seguir, perceberá que questões como sustentabilidade e tecnologia estão bastante em evidência. Isso deve ser um alerta para as escolas incluírem esses fatores na formação dos alunos. Afinal, é isso que eles encontrarão no mercado de trabalho.

 

Confira abaixo algumas das profissões do futuro apontadas pela Exame, Brookings Institute e Center For the Future of Work:

 

1. Gestor de ecorrelações

(Fonte: Exame)

 

A sustentabilidade nas empresas é um tendência crescente de mercado, e abrirá cada vez mais oportunidades de carreira, como a de gestor de ecorrelações. Esse profissional é responsável pelo controle socioambiental da empresa e pelo desenvolvimento de projetos com foco ambiental. Ele tem a missão de analisar todas as ações da instituição e elaborar estratégias para reduzir ao máximo possível os impactos ambientais provenientes delas. Deve também zelar para que as ações e processos da organização estejam sempre de acordo com as leis ambientais vigentes. Alguns conhecimentos e habilidades relevantes para essa profissão são: ecologia, sustentabilidade, direito ambiental, engenharia ambiental, comunicação, administração e conhecimentos interdisciplinares.

 

2. Conselheiro genético

(Fonte: Brookings Institute)

 

Saúde é um campo que abre muitas novas possibilidades de carreira. Uma das profissões que estarão em alta no futuro é a de conselheiro genético. O profissional tem a atribuição de interpretar histórias clínicas e familiares e avaliar a probabilidade de ocorrência ou recorrência da doença. Ele deve informar às pessoas sobre as implicações médicas da hereditariedade, e orientá-las com relação a exames, tratamentos e pesquisas em desenvolvimento, auxiliando-as a fazerem boas escolhas e se adaptarem às condições de risco. Conhecimentos relevantes: medicina genômica, psicologia e comunicação.

 


3. Gerente de equipe humanos-máquinas

(Fonte: Center For the Future of Work)

 

Os filmes futurísticos estavam certos, e o futuro das empresas é com robôs e máquinas trabalhando lado a lado. Isso já acontece, e a tendência é que se intensifique cada vez mais. Com isso, novas oportunidades de carreira surgem, e uma delas é a do gerente de equipe humanos-máquinas. O papel desse profissional é desenvolver sistemas de interação para as equipes híbridas, buscando que os times funcionem em harmonia e com alta produtividade. Veja alguns dos conhecimentos relevantes para essa profissão: ciência da computação, inteligência artificial, UI/UX, recursos humanos e psicologia.

 

4. Engenheiro solar

(Fonte: Brookings Institute)

 

A sustentabilidade é uma tendência cada vez maior, e profissões ligadas a ela estarão em alta no futuro. Uma delas é a de engenheiro solar, que é o profissional responsável pela criação de células solares que captam e armazenam a energia do sol. Ele realiza o planejamento e a implementação de projetos de energia solar, tanto os de grandes proporções quanto os pequenos, como instalações residenciais em telhados. Alguns dos conhecimentos relevantes para a carreira são: energia fotovoltaica, energia elétrica, energia mecânica, termodinâmica, matemática, física e tecnologia. 

 

5. Curador de memórias pessoais

(Fonte: Center For the Future of Work)

 

A memória é um ativo imaterial de grande valor para as pessoas. A chance de poder resgatar lembranças perdidas devido a danos cerebrais ou doenças degenerativas, como Mal de Alzheimer, está criando um nicho de mercado para profissionais que têm alta capacidade investigativa e criativa. Os chamados “curadores de memórias pessoais” são pessoas que são contratadas para fazer um trabalho de “detetive” – investigando em fontes históricas, arquivos de imprensa, fotografias, objetos pessoais e músicas – para reconstruir o passado dos clientes em realidade virtual aumentada. Para essa profissão são relevantes conhecimentos e habilidades em: tecnologia, investigação, realidade virtual aumentada, psicologia e comunicação.

 

6. Técnico em telemedicina

(Fonte: Exame)

 

Com os avanços tecnológicos, as pessoas que vivem em regiões remotas terão mais facilidade no acesso a tratamentos médicos. A profissão de técnico em telemedicina vem ao encontro disso. O papel dele é prestar suporte a profissionais da área da saúde no uso de videoconferências para os atendimentos. Ele deve fazer a montagem dos equipamentos; os testes de áudio, vídeo e conexão com a internet; e treinar profissionais da área da saúde que ainda não estão familiarizados com essas ferramentas. Alguns dos conhecimentos e habilidades relevantes para essa área são: informática, sistemas, telemedicina, saúde.

 


7. Previsor de calamidade cibernética

(Fonte: Brookings Institute)

 

Em um mundo altamente tecnológico, cresce a necessidade de empresas e governos se protegerem de eventuais ataques cibernéticos. Com essa demanda crescente de mercado, surge a profissão de previsor de calamidade cibernética, que tem como principal incubência o monitoramento, a detecção e a prevenção a ameaças cibernéticas. O profissional também precisará mapear as incertezas cibernéticas e preparar a empresa ou governo para a ocorrência delas. Conhecimentos e habilidades relevantes para esse função são: ciência da computação, estatística e matemática.

 

8. Alfaiate digital

(Fonte: Center For the Future of Work)

 

Sabe quando você compra roupas pela internet e depois que elas chegam não servem em você? Esse problema está com os dias contados. Uma profissão que é tendência para o futuro é o alfaiate digital. Ele vai até a casa das pessoas, tira medidas exatas com um sistema digital e faz os ajustes nas peças. O profissional é contratado pelas lojas ou trabalha de forma autônoma. Os conhecimentos relevantes para a atuação na área são: moda, corte/costura e tecnologia.

 

9. Bioinformacionista

(Fonte: Exame)

 

O mercado em geral se inclina cada vez mais para a personalização. Na área da saúde não é diferente. O bioinformacionista é o profissional que faz o mapeamento genético do paciente e usa as informações genéricas dele para o desenvolvimento de medicamentos específicos, levando em conta patologias identificadas. Conhecimentos e formações relevantes para a área: medicina, farmácia, biotecnologia e bioquímica.

 

10. Walker/Talker

(Fonte: Center For the Future of Work)

 

Maneiras de acabar com o “mal do século” – a solidão – geram novas oportunidades de carreira. Uma delas é a de Walker/Talker, profissional que atua com pessoas de terceira idade, que muitas vezes moram sozinhas e não têm com quem conversar. O papel dele é ouvi-las, dar atenção a elas. Em geral, esse contato é feito por uma plataforma online, mas eventualmente o profissional pode ter que se deslocar até a casa do idoso. Alguns dos conhecimentos e habilidades relevantes para a área são: psicologia e comunicação.

 

Leia mais
– Os quatro pilares da educação e o papel da tecnologia
– 10 livros sobre tecnologia e educação que vão abrir a sua mente

 

Os alunos da sua escola estão sendo preparados para as profissões do futuro? De que forma vocês estão fazendo isso? Comente aqui!

 

 

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.