Skip to content
Alunos superdotados

COMPARTILHE

30 de novembro - 2020

Alunos superdotados: como identificá-los, incluí-los e desenvolver seus potenciais

Tempo estimado de leitura: 6 minutos (1139 palavras, 7134 caracteres)

Eles estão entre nós. Estatísticas do Censo Escolar 2018 dão conta de que há 22.161 mil alunos superdotados (também chamados de alunos com altas habilidades) matriculados nas escolas brasileiras. O número corresponde aos estudantes que já foram identificados, porém, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a quantidade seja bem maior. Para a OMS, de 3,5 a 5% da população brasileira é superdotada, ou seja, mais de 10 milhões de pessoas no total. O gap entre os números pode estar na falta de identificação.

 

O que são alunos superdotados / com altas habilidades?

 

Os alunos superdotados são aqueles que, quando comparados a seus pares, apresentam uma habilidade superior em determinada área, sendo ela acadêmica ou não. Nem sempre os superdotados tiram notas altas em todas as matérias, esse estereótipo se resume a apenas uma parte deles.

 

Há três conceitos que se enquadram em altas habilidades/superdotação, que são: criança precoce, prodígio e gênio. Para o Conselho Brasileiro de Superdotação (ConBraSD), essas são gradações diferentes de um mesmo fenômeno.

 

Entenda:

 

  • Criança Precoce: possui habilidade desenvolvida de forma prematura em determinada área, esteja ela dentro das disciplinas acadêmicas ou fora, como por exemplo: música, esportes, artes plásticas, etc.

 

  • Criança Prodígio: as habilidades dessa criança em determinada área não são apenas acima da média, como isso também é algo extremo, raro, único, um ponto fora da curva.

 

  • Gênio: o gênio é extraordinário até mesmo entre os extraordinários. São raríssimos e marcam a história. Alguns exemplos de gênio são: Einstein, Freud, Beethoven, Mozart, Leonardo Da Vinci, Isaac Newton, Gandhi e Nicolau Copérnico.

 


Como identificar alunos superdotados

 

Observação

 

Em geral, os alunos superdotados são identificados pelo professor por meio da observação. Por isso, fique atento a estudantes que possuem uma forma de pensar diferente da média, aqueles que pensam “fora da caixa” e estão sempre em busca de várias maneiras diferentes de resolver os problemas – o chamado “pensamento divergente”.

 

Esses alunos com altas habilidades nem sempre terão notas altas, pois embora tenham muita facilidade de aprender quando estão motivados, podem também ficar facilmente entediados se acharem o assunto muito fácil ou se o método usado para ensinar não for estimulante.

 

Algumas características comuns em alunos superdotados são:

 

  • Curiosidade
  • Criatividade
  • Intensidade
  • Boa memória
  • Persistência
  • Consistência
  • Liderança
  • Grande interesse por determinados assuntos
  • Habilidade acima do normal em determinadas áreas
  • Vocabulário avançado
  • Facilidade em fazer observações inteligentes

 

Em geral, alunos superdotados têm uma habilidade predominante que é mais desenvolvida neles do que na média das pessoas. Porém, há casos muito raros em que o aluno possui múltiplas habilidades. 

 

Um exemplo de pessoa com múltiplas habilidades é o gênio Leonardo Da Vinci. Ele foi pintor, escultor, poeta, músico, botânico, arquiteto, inventor, cientista, matemático, engenheiro e anatomista. Ele pintou o quadro mais famoso do mundo e concebeu ideias bem à frente de seu tempo, como um protótipo de helicóptero e de um tanque de guerra.

 

Como o mais comum é apenas uma habilidade se destacar, pode ser que você nunca encontre um estudante talentoso em tudo, mas ainda assim você pode identificar alunos superdotados. Fique atento!

 

Avaliação Psicodiagnóstica

 

Uma outra forma de descobrir se o aluno é superdotado é por meio de uma avaliação psicodiagnóstica de altas habilidades / superdotação, que deverá ser feita por um profissional habilitado. Para isso, porém, a observação do professor também é necessária, pois o aluno só será encaminhado a esse profissional se alguém suspeitar que ele é um superdotado.

 

Se você, professor, tiver essa suspeita, comunique-a aos pais para que eles possam buscar por esse diagnóstico. É essencial que a criança superdotada seja identificada, para que assim as aulas possam ser trabalhadas visando a inclusão dela.

 

Como incluir e desenvolver o potencial de alunos superdotados

 

Talvez você esteja se perguntando: “por que alunos com altas habilidades precisam de inclusão?”. Alunos superdotados muitas vezes não se encaixam nas aulas. É comum que sejam taxados de bagunceiros, desatentos, apresentem problemas de comportamento e desinteresse das aulas. Assim como alunos com transtornos de aprendizagem, os superdotados também precisam de tratamento diferenciado nas escolas para que possam ser incluídos.

 

Algumas maneiras de incluir e desenvolver os alunos com altas habilidades são:

 

  • Reformular as aulas e torná-las mais lúdicas

 

  • Oferecer atividades extras desafiantes, mas sem sobrecarregar o aluno

 

  • Oferecer materiais de apoio diferenciados a eles

 

  • Abrir espaços para o debate de conteúdos em sala de aula

 

  • Em apresentações de trabalhos, dar opções variadas de formatos para os alunos escolherem, como por exemplo música, dramatizações, artigos, etc.

 

  • Acompanhar de perto o desenvolvimento deles, entendendo-os e oferecendo subsídios

 

  • Orientar as famílias para que o desenvolvimento das habilidades continue fora da sala de aula, mas sem sobrecarregar o aluno e nem transformá-lo em um pequeno adulto

 

Em quais aspectos a ClipEscola consegue te ajudar

 

A tecnologia pode ser uma aliada dos professores no ensino especial. Uma parte importante do desenvolvimento dos alunos superdotados se dá por meio de atividades extras e envio de materiais de apoio diferenciados. A ClipEscola pode auxiliar nessa parte. A plataforma possui um Ambiente Virtual de Aprendizagem completo que permite o envio de materiais em diversos formatos de forma categorizada por disciplina. Tudo chega diretamente ao celular do aluno, e sem consumir memória do aparelho, pois os arquivos ficam salvos em nuvem. 

 

A solução também permite um contato mais próximo com as famílias dos estudantes por meio da Agenda Digital. Como os recados chegam ao celular dos pais, a conferência é bem mais certa do que se dependesse da agenda de papel. Dessa forma, a escola consegue envolver os responsáveis no desenvolvimento dos alunos superdotados e passar a eles todas as orientações necessárias. Bem importante essa união, você não acha? Solicite mais informações por aqui.

 

Leia mais
– Como trabalhar transtornos de aprendizagem no ensino remoto
– A importância da família na escola e como isso favorece o desempenho dos alunos

 

Agora que você já sabe como identificar alunos superdotados, fique de olho nos seus estudantes e descubra diamantes brutos em sala de aula!

 

CTA - Informações em Geral

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.