Skip to content
Importância dos pais na escola

COMPARTILHE

07 de fevereiro - 2020

A importância dos pais na escola e como isso favorece o desempenho do aluno

Tempo estimado de leitura: 9 minutos (1735 palavras, 9824 caracteres)

Alunos com famílias participativas têm melhor desempenho escolar. A conclusão tem como base os dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) divulgados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) em 2016. Conforme os resultados, tanto as notas quanto questões disciplinares são afetadas. O relatório chama a atenção para a importância dos pais na escola, e mostra que esse fator tem peso sim no rendimento da criança ou adolescente nos estudos.

 

Você, que é educador, certamente não está surpreso. Afinal, no dia a dia, já deve ter notado a correlação que existe entre participação dos pais, notas e comportamento, não é? Exceções às regras sempre existem, mas de uma forma geral, os melhores estudantes da sua escola são ou não são aqueles que têm pais mais interessados na vida escolar deles?

 

A participação dos responsáveis envolve uma série de questões: comparecimento a reuniões, ciência dos recados enviados pelos professores, acompanhamento das notas e do comportamento do estudante, incentivo, auxílio com relação a dúvidas sobre os deveres, etc. Todas essas questões têm um forte inimigo: a correria do dia a dia. No post de hoje você vai entender mais sobre esse assunto e o que a escola pode fazer para ajudar os pais a se engajarem mais.

 

Por que a participação dos pais impacta o rendimento do aluno?

 

Como os dados comprovam, a importância dos pais na escola é real, mas você sabe dizer por qual motivo? O que existe nessa relação que afeta tanto o aluno? É possível dizer com exatidão?

 

Ciências humanas não são matemática, portanto, a resposta não é simples. As pessoas são afetadas de formas diferentes pelo que está à volta delas, e em maior ou menor grau. Em geral alguns fatores que costumam aparecer quando se faz a correlação “participação dos pais/desempenho do estudante” são:

 

  • Atenção

 

Crianças sentem necessidade de atenção, e quando não a obtêm naturalmente, buscam por ela de outras formas. O mau comportamento em sala de aula é um exemplo disso. Ele pode ir da bagunça à agressividade, seja ela verbal ou física. A depressão é um outro quadro que pode surgir, especialmente em adolescentes.

 

É primordial que os pais demonstrem interesse na vida escolar dos filhos, que acompanhem as rotinas deles, compareçam às reuniões, conversem com os professores, mostrem ao aluno que o dia a dia dele importa. O simples fato de essa carência por atenção ser suprida já impactará no desempenho do estudante.

 

  • Incentivo

 

Além de atenção, o aluno precisa também de incentivo. Para ele é importante que os pais acreditem na capacidade dele, que o motivem mesmo quando tiver dificuldades e o incentivem a buscar objetivos, fazer planos e sonhar com o futuro.

 

Conversar com o estudante sobre planos profissionais, faculdade e expectativas que ele tem para a vida adulta, por exemplo, é um fator que influencia o desempenho dele. É claro que incentivo não deve ser confundido com pressão. Ao olhar para frente é importante que o aluno vislumbre um cenário no qual ele queira estar, e não um que querem que ele esteja.

 

  • Disciplina

 

A disciplina é um outro fator importante. Nem sempre as crianças e adolescentes têm a exata noção da importância de fazer os deveres, estudar para as provas e não “gazear” aulas. Por isso, uma cobrança dos pais nesse sentido pode se fazer necessária. É importante que eles fiquem atentos a esses pontos e intervenham quando for necessário.

 


Qual é o tamanho do impacto?

 

É difícil medir em números absolutos a importância dos pais na escola, mas podemos ter uma boa estimativa. O movimento Todos pela Educação realizou um estudo inédito no Brasil que analisou os fatores Família x Escola, mapeando quatro tipos de envolvimentos dos pais nas rotinas escolares dos filhos e o impacto que isso tem no desempenho deles. Veja:

 

  • Pais ativistas

 

Conforme o estudo, esses são pais extremamente envolvidos na vida dos filhos em diversos aspectos e defendem a bandeira da educação. Muitas vezes até param de trabalhar para poderem se dedicar mais aos filhos. Eles participam ativamente de todas as questões referentes à escola, como reuniões, grupo de pais, etc. O desempenho dos alunos que são filhos de pais ativistas é o mais alto da pesquisa.

 

  • Pais envolvidos

 

Esses pais não são ativistas pró-educação, mas estão muito ligados à vida escolar dos filhos. Eles acompanham os recados dos professores e estão sempre próximos à escola, pois têm a consciência de que isso é benéfico ao desempenho estudantil. Os alunos filhos de pais envolvidos têm um desempenho escolar muito bom, logo abaixo dos do primeiro tópico.

 

  • Pais vinculados

 

Os pais vinculados, como o próprio nome diz, têm algum vínculo com a escola, mas bastante fraco. Eles não acompanham as rotinas dos filhos de perto e só vão à escola quando há uma solicitação expressa. Questionam as crianças/adolescentes sobre tarefas escolares muito eventualmente, mas não dedicam uma parte do tempo para ajudá-los. Os acontecimentos da escola não fazem parte das conversas do dia a dia. Os filhos de pais vinculados têm um desempenho escolar bem abaixo dos outros citados.

 

  • Pais distantes

 

De acordo com a pesquisa, pais distantes são casos mais extremos. Eles não acompanham a vida dos filhos e têm pouco vínculo emocional com eles. Geralmente trabalham muito e raramente estão em casa. A presença na escola é quase inexistente, e quando há, não dão a devida importância ao que é dito. Não têm consciência do papel transformador da educação.

 

Como aproximar os pais da escola?

 

Como você viu, a importância dos pais na escola e o impacto disso no desempenho do estudante é algo comprovado por estudos que investigaram a questão. Como educador, imagino que você tenha interesse em aumentar o engajamento das famílias com a sua instituição de ensino, e assim melhorar o rendimento dos estudantes, estou certa?

 

Então vamos lá! Esta é a parte em que você conhecerá algumas estratégias que te ajudarão a atingir esse objetivo:

 

  • Projetos criativos

 

Reuniões não precisam ser o único motivo para trazer os pais até a escola. Uma maneira de engajá-lo e começar a despertar neles um “senso de comunidade” é a criação de projetos mais lúdicos que os envolvam. Algumas escolas inclusive já fazem isso e colhem bons resultados.

 

Um tipo de projeto que pode ser criado é a construção de uma horta comunitária na escola feita só por pais, por professores e pais ou por pais e alunos. Outra ideia é a realização de “lanches comunitários” entre pais e professores. São formas mais leves de trazer os pais e responsáveis até a instituição de ensino, e podem ser um ponto de partida. Explore ideias, teste, busque resultados diferentes!

 

  • Horários alternativos para reuniões

 

Nem sempre os pais faltam às reuniões porque não estão interessados na vida escolar dos filhos. Alguns às vezes não conseguem se liberar do trabalho para comparecer à escola, pois as reuniões geralmente ocorrem dentro do horário comercial. Uma forma de resolver esse problema seria a criação de horários alternativos para reuniões.

 

Primeiro, é interessante que a instituição verifique se há demanda para isso. Uma forma de fazer essa constatação é realizando uma enquete com os pais. Ao confirmar que muitos só não comparecem devido ao horário, e que iriam se a reunião ocorresse em um período diferente, ofereça essa opção a eles! É claro… se isso for viável para a escola.

 

  • Agenda Digital

 

Gostou das sugestões até aqui? Então prepare-se, porque eu deixei o melhor para o final. Uma maneira simples e eficiente de colocar os pais em contato com o dia a dia da escola é substituindo a agenda física pela digital. Dessa forma, eles receberiam todos os recados e fotos diretamente no celular, bem na palma da mão deles. E não pense que estou falando de mensagens instantâneas não, são recados com horários para a resposta que a escola pode estipular, para ficar tudo bem organizado.

 

Pela agenda digital a instituição também consegue fazer a confirmação de comparecimento dos pais a eventos e reuniões em tempo real. As datas ficam sincronizadas com o calendário do celular deles e há o envio de alertas para que eles não esqueçam do compromisso. Autorizações para passeios, envio de documentos e todo o contato necessário com os pais pode ser feito por lá. É uma forma bastante prática de mostrar aos responsáveis o que se passa na escola. Para quem tem vida corrida, é uma “mão na roda”. 

 

As instituições de ensino que utilizam agenda digital escolar registram um gigantesco aumento do engajamento dos pais com a escola, e algumas chegam a dizer que eles se tornam um braço direito do corpo docente, pois conseguem saber tudo o que se passa no dia a dia do filho. Uma escola chegou a medir o impacto disso no rendimento dos alunos, e constatou que após a adesão à agenda digital, a chance de os estudantes pegarem recuperação caiu em quase 30%. Então, use a tecnologia como aliada da sua escola e melhore o desempenho dos seus alunos!

 

Leia mais
– A importância da participação dos familiares na escola
– Como usar tecnologia para melhorar o desempenho dos alunos em sala de aula

 

Percebeu a importância dos pais na escola? Conheça aqui uma ferramenta que te ajudará a engajá-los!

 

CTA - Informações em Geral

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.