Skip to content
Mapa de humor

COMPARTILHE

27 de julho - 2018

Como usar o mapa de humor para medir a satisfação de pais, alunos e colaboradores

Tempo estimado de leitura: 6 minutos (1111 palavras, 6269 caracteres)

Você já ouviu falar em mapa de humor? Ele é exatamente o que o nome diz: um mapa que é capaz de retratar o humor das pessoas. A ferramenta, que já é conhecida principalmente pela área médica, agora está se tornando uma realidade para as comunicações escolares, e tem se mostrado um poderoso instrumento de análise do público.

 

Ele funciona por meio de inteligência artificial e se baseia nas interações realizadas na plataforma de comunicação em que está inserido, permitindo que as escolas tenham um panorama único do sentimento que pais, alunos e colaboradores têm em relação a diversas questões do meio escolar.

 

Se o assunto te interessou, me siga e descubra tudo o que você precisa saber sobre o mapa de humor para instituições de ensino.

 

Como ele funciona?

 

O mapa de humor é uma funcionalidade da plataforma de comunicação ClipEscola. Ele atua com base em conversas que ocorrem em grupos só de pais, só de alunos ou só de colaboradores, ou em recados trocados entre pais e escola. A inteligência artificial do recurso utiliza essas comunicações para detectar sinais de alegria, tristeza, medo, repugnância e raiva em cada interação. 

 

Com esses dados, a tecnologia pode então traçar uma avaliação de humor de cada participante do grupo, ou até dele inteiro. Essas análises são geradas por períodos específicos, dando à escola um mapa de humor completo. O objetivo é mostrar todas as oscilações de ânimo do participante ou do grupo, exibindo-as em uma linha do tempo. Dessa forma, é possível identificar os momentos em que houve mudanças de humor, a evolução do sentimento dos participantes ao longo do tempo e todo o histórico de interações utilizado para análise.

 

Essa avaliação emocional permite então que a escola saiba se os alunos, pais e colaboradores estão se sentindo satisfeitos ou frustrados; se há problemas no atendimento; se existe uma inclinação para a busca de uma escola concorrente; se após algum determinado evento/episódio/ocasião houve um pico de humor positivo ou negativo; etc.

 

Como a escola pode usar as informações do mapa de humor?

 

Saber como o seu público está se sentindo é muito importante, mas mais importante ainda é o que você faz com as informações que tem. Por isso, o grande trunfo do mapa de humor para escolas é o olhar único que ele oferece sobre o público, que pode servir como uma base para a construção de estratégias sólidas e fundamentadas em dados concretos.

 

Veja alguns objetivos da escola que podem ser alcançados com a ajuda do mapa de humor:

 

Retenção de alunos

 

Conhecer as emoções do público é uma grande vantagem quando falamos em retenção de alunos. Com o mapa de humor é possível saber não apenas quantos pais insatisfeitos a escola tem, mas também quem são eles e o que os incomoda. Caso o histórico de interações mostre que eles estão inclinados a mudar os filhos de colégio, a escola obtém essa informação em tempo hábil para entrar em cena e tentar reverter o quadro.

 

A instituição pode, por exemplo, fazer contato com esses pais e mostrar que a situação que os chateia está sendo resolvida, que não há a necessidade de eles tirarem os filhos da escola. Pode se valer, inclusive, de uma série de argumentos preparados previamente que combaterão as insatisfações identificadas.

 

Harmonia interna

 

A harmonia interna da escola também pode ser favorecida com o uso do mapa de humor. A ferramenta possibilita que a instituição de ensino seja capaz entender como os colaboradores estão se sentindo em relação ao trabalho, se há frustrações, problemas, ou algum outro sinal de alerta.

 

Se as análises mostrarem que eles estão descontentes com a escola, por exemplo, ela conseguirá descobrir o motivo, se houve alguma situação, conversar com os envolvidos e resolver uma questão isolada antes que ela tome maiores proporções. Caso o descontentamento seja mais generalizado, a instituição poderá repensar práticas na gestão do time que estão causando insatisfação geral antes que elas resultem na perda de talentos da escola.

 


 

Combate ao bullying

 

Outra ação importante que a escola pode fazer com o mapa de humor é o combate ao bullying, um problema muito comum nesse meio. Pelas análises, a instituição de ensino consegue descobrir quais alunos estão sofrendo com a violência e quais a estão praticando. Assim, é capaz tomar medidas para combater a situação.

 

A primeira delas pode ser a censura a conversas em que o bullying seja constatado explícita ou implicitamente. Após isso, a escola conseguirá tomar outras atitudes mais significativas, como conversar com os envolvidos e os pais deles, observar esses alunos mais atentamente e promover ações de conscientização e inclusão.

 

Bom atendimento

 

A satisfação com o atendimento da escola é outro ponto que pode ser medido com os resultados do mapa de humor. Para isso, a instituição pode verificar o histórico de interações de participantes identificados com o sentimento de raiva, descobrir quais são os pontos críticos e atacá-los.

 

Entre as possíveis estratégias para isso estão a criação de um manual de boas práticas, a recapacitação de colaboradores e até a criação de ações que visem mostrar aos pais que o atendimento está evoluindo para melhorar a experiência deles com a instituição de ensino.

 

Como minha escola pode ter a tecnologia do mapa de humor?

 

Como falamos no começo deste post, o mapa de humor é um recurso da ClipEscola, plataforma de comunicação escolar que possui mais de um milhão e meio de usuários espalhados pelo Brasil e pelo mundo. Você pode receber mais informações e solicitar uma demonstração gratuita por este link.

 

Leia mais
– IA: a transcendência da comunicação escolar
– Chatbots: a próxima tendência da comunicação escolar

 

Pronto para começar a aplicar estratégias inovadoras para melhorar ou potencializar os resultados da sua escola? Comece pelo mapa de humor e continue evoluindo! 

 

CTA_Webinar_Transformação_Digital 02

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.