facebook Atendimento por email Agende uma visita Ligue Agora Atendimento online Atendimento Online 2 Whatsapp whatsapp 2 corretor

Moeda virtual para gastos escolares dos alunos: que tal essa ideia?

1 de outubro de 2018 | sem comentário | Categoria(s): Gestão Escolar

Tempo estimado de leitura: 5 minutos (928 palavras, 5325 caracteres)

Se você é um gestor escolar antenado com os novos tempos, certamente está sempre buscando formas de melhorar continuamente a sua escola, certo? Então, para o deleite do seu espírito inovador, trouxemos neste post uma ideia que não pode ficar de fora do seu radar: uma moeda virtual para todos os gastos escolares dos estudantes.

 

Deixa eu adivinhar… suas sobrancelhas se ergueram e seus olhos arregalaram, acertei? A ideia pode parecer futurista, mas é uma tendência que vai se alastrar feito pólvora nos próximos anos. Sabe por quê? Primeiro porque dinheiro de papel é algo que está ficando cada vez mais ultrapassado, e depois porque há várias vantagens na adoção da moeda virtual.

 

Quer conhecê-las? Siga-me!

 

Combate ao bullying

 

O bullying é um problema seríssimo nas escolas, e as consequências dele podem ser tão extremas que o combate à prática se torna imprescindível nas instituições de ensino. E se você está pensando “o que a moeda virtual tem a ver com isso?”, eu te digo: muita coisa.

 

A troca do dinheiro físico pela moeda virtual para compras na cantina impediria a atitude de furto do dinheiro do lanche, já que não haveria nada para ser “tomado”. E se o praticante de bullying obrigasse a vítima a comprar lanche para ele com a moeda virtual, os pais perceberiam, pois todos os gastos escolares ficam registrados e especificados, então seria possível notar que algo de errado está acontecendo.

 

Controle dos pais sobre a alimentação

 

Criança adora comer besteira, não é mesmo? Quanto mais açúcar melhor! Só que os pais nem sempre concordam com esses hábitos alimentares, e muitas vezes preferem que os filhos tenham uma alimentação mais saudável. Em casa eles conseguem até manter o controle, mas quando as crianças estão na escola, não há como saber o que elas comem.

 

Uma alimentação desregrada pode resultar em problemas sérios como a obesidade infantil, um mal que já atinge mais de 41 milhões de crianças com menos de cinco anos no mundo, de acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde. Se considerarmos a obesidade entre crianças e adolescentes de cinco a 19 anos, esse número salta para 124 milhões.

 

Outro problema em deixar a alimentação na escola sem o controle dos pais é a questão das restrições alimentares. Crianças com intolerância à lactose, ao glúten, à histamina, entre outros, muitas vezes não sabem quais alimentos contêm essas substâncias, ou então preferem comer mesmo assim, pois não têm a mesma consciência de um adulto. Dessa forma, há o risco de passarem mal durante as aulas.

 

Casos de alergias também podem ocorrer, resultando em ataques alérgicos que podem ser amenos ou graves e perigosos. Entre os sintomas de uma crise severa estão dificuldade para respirar; confusão mental; inchaço na garganta ou lábios; aceleração dos batimentos cardíacos; entre outros. Dependendo da gravidade, a criança pode até precisar ser deslocada com urgência para um hospital.

 

Problemas como esses podem ser evitados se os pais tiverem mais controle sobre o que os filhos estão comendo. A moeda virtual dá a eles essa possibilidade, já que guarda um registro detalhado de todos os gastos escolares pagos com esse recurso.

 


 

Facilidade para compras na escola em geral

 

Sabe quando a criança precisa comprar uniformes; materiais extras para as atividades; pagar por passeios escolares, fotos tiradas na escola e multas da biblioteca? Tudo fica bem mais prático se ela puder realizar o pagamento dos gastos escolares com a moeda virtual, sem precisar pedir dinheiro de papel aos pais, você não acha?

 

Afinal, hoje em dia as pessoas estão usando cada vez menos o dinheiro físico. Você, por exemplo, se lembra da última vez que usou?

 

Se o estudante precisar pedir dinheiro aos pais, provavelmente eles terão que se deslocar até um caixa eletrônico para sacar, e nem sempre disponibilizarão de tempo para fazer isso. Ou seja, a compra que o aluno precisa fazer pode demorar.

 

Dispor de uma moeda virtual seria uma enorme facilidade, e os pais continuariam tendo o controle sobre o que os filhos gastam, já que o recurso guarda o histórico de todos os consumos. A tecnologia, mais uma vez, facilitaria a vida de todos, concorda?

 

Como faço para ter a moeda virtual na minha escola?

 

A moeda virtual está em desenvolvimento e se chamará ClipCoin. Ela integrará a Plataforma de Comunicação e Marketing ClipEscola, que funciona na versão web e mobile, e já tem mais de meio milhão de usuários espalhados pelo Brasil e por países da América Latina, África e Europa.

 

Se a sua escola quer utilizar o ClipCoin e todos os outros recursos que a solução disponibiliza, que tal começar agendando uma demonstração gratuita da ferramenta por aqui?

 

Leia mais
– 4 táticas para fazer uma gestão financeira eficiente na sua escola
– Inadimplência na escola: 5 estratégias para reduzi-la drasticamente

 

O que você acha da ideia de pagar os gastos escolares com moeda virtual em vez de dinheiro físico? Comente aqui!

 

Infográfico ClipPag

 

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of