facebook Atendimento por email Agende uma visita Ligue Agora Atendimento online Atendimento Online 2 Whatsapp whatsapp 2 corretor

Guia definitivo para a criação de um plano de ensino para as suas aulas

4 de fevereiro de 2019 | sem comentário | Categoria(s): Educação

Tempo estimado de leitura: 5 minutos (926 palavras, 5641 caracteres)

Planejamento é a chave do sucesso de qualquer ação. E quando se trata de agregar conhecimento a pessoas que já têm na ponta dos dedos o caminho para encontrar qualquer tipo de informação, bastando para isso digitar uma palavra em um buscador da internet, é preciso de uma boa dose de estratégia. O plano de ensino é o instrumento no qual esse “plano de ação” é arquitetado, servindo de bússola ao professor durante toda a jornada.

 

Ele precisa responder basicamente:

 

  • O que será abordado?
  • Com qual objetivo?
  • Como ele será alcançado?
  • Que meios serão empregados para isso?
  • De que forma o resultado será avaliado?

 

Essas questões podem aparecer no plano de ensino com nomenclaturas distintas, com mais ou menos detalhamento, mas o importante é que o documento as contenha, para que forneça ao professor os subsídios de que necessita para executar as aulas com destreza e colher o resultado almejado.

 

Você já está pronto para montar o seu plano de ensino? Então venha comigo!

 

Etapas do plano de ensino

 

CONTEÚDO

 

O papel desta etapa é responder à pergunta “o que será abordado?”. Aqui você descreve quais conteúdos irá trabalhar em aula. Quanto mais detalhada for a sua descrição, melhor você conseguirá se organizar. Uma sugestão é listar os temas principais e colocar subtópicos para cada um deles.

 

Ex. de preenchimento do campo:

 

Conteúdo da disciplina de Matemática

 

  • Números e operações
    – Maior e menor
    – Adição
    – Subtração
    – Multiplicação
    – Divisão
    – Fração

 

  • Grandezas e medidas
    – Unidades não padronizadas de medidas
    – Medidas de tempo
    – Instrumentos de medida

 

OBJETIVO

 

Nesta etapa você descreve os objetivos que quer atingir com os conteúdos que listou no tópico anterior. É só pensar… qual é o propósito de você ministrar esses temas? Quais habilidades e competências espera que os alunos desenvolvam a partir desse estudo?

 

Não há um número certo de objetivos. Liste os que achar que são importantes para a disciplina e possíveis de serem alcançados.

 

Ex. de preenchimento do campo:

 

  1. Permitir que os alunos sejam capazes de compreender o funcionamento dos números e executar operações matemáticas básicas.

 

  1. Possibilitar que os estudantes fiquem aptos a entender as formas mais conhecidas de medidas e quais são os instrumentos mais comumente utilizados para essas medições.

 


MÉTODO

 

O campo método é o nosso “COMO?”. É nele que você explica como alcançará os objetivos a que se propôs. Fale da metodologia que empregará, ou se preferir, descreva exatamente as atividades que planejou para chegar à finalidade pretendida.

 

Pode ser que você encontre em alguns modelos de plano de ensino outros nomes para esta etapa, como “estratégias”, “desenvolvimento”, “atividades”, etc. Há várias nomenclaturas, mas um só propósito: descrever como o resultado será atingido.

 

Ex. de preenchimento do campo:

 

  • Emprego de táticas lúdicas, com dinâmicas divertidas e jogos para a fixação das operações matemáticas;

 

  • Associação do conteúdo com elementos do dia a dia dos alunos;

 

  • Busca de situações vivenciadas pelos estudantes para criar uma correlação e ensinar por meio de impacto emocional;

 

 

  • Envio de material multimídia para os alunos via app, para que reforcem os ensinamentos quando estiverem em casa.

 

RECURSOS

 

Para aplicar nas aulas o método definido, provavelmente você terá que se valer de alguns recursos físicos, digitais ou ambos. Então, como já deve ter adivinhado, esta é a etapa do plano de ensino na qual você os descreve.

 

Sabe por que é importante listá-los já aqui no planejamento? Porque se você deixar para verificar na última hora quais recursos precisará, e só então fizer a solicitação deles para a escola, pode ser que não estejam disponíveis e que a atividade que você planejou não possa ser executada 🙁

 

Ex. de preenchimento do campo:

 

 

  • Bolinhas de plástico

 

  • Fita adesiva colorida

 

 

  • Jogos digitais

 

 

 

AVALIAÇÃO

 

Esta é a última parte do plano de ensino. É aqui que você define os critérios que usará para avaliar se os alunos estão atingindo os objetivos esperados para a disciplina. Sentiu o peso da “responsa”?

 

Medir o conhecimento de alguém, e fazer isso de uma forma justa e assertiva, é um desafio para o bom profissional, já que em última instância ele precisa atribuir um número a algo que não é palpável: o saber. Uma opção é mesclar avaliações formais com alguns critérios mais amplos, que analisam o aluno em sua totalidade.

 

Ex. de preenchimento do campo:

 

  • Provas
  • Trabalhos em grupo
  • Participação
  • Estudos de caso
  • Artigos
  • Experimentos

 

Leia mais
– Educação híbrida: uma nova experiência de aprendizado
– Reprovação: 4 coisas que as escolas podem fazer para enfrentá-la

 

Agora você já sabe o que é preciso para montar um plano de ensino. Elabore-o com carinho e comprometimento com o aprendizado dos seus alunos. Depois, não esqueça de comentar aqui o resultado!

 

Infográfico - Matrículas

 

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of