facebook Atendimento por email Agende uma visita Ligue Agora Atendimento online Atendimento Online 2 Whatsapp whatsapp 2 corretor

Reprovação escolar: 4 coisas que as escolas podem fazer para enfrentá-la

11 de dezembro de 2018 | sem comentário | Categoria(s): Educação

Tempo estimado de leitura: 6 minutos (1219 palavras, 6709 caracteres)

Nesta época de fim de ano as escolas se deparam com uma questão nada agradável, porém comum: a reprovação escolar. Não que o problema simplesmente “surja” em dezembro, muito pelo contrário, ele é algo que vai ganhando forma ao longo do ano inteiro, e no final se apresenta.

 

A repetência é uma medida necessária, já que o estudante que passa por ela está com uma base fraca para os conteúdos que serão ensinados no ano seguinte. No entanto, não pode deixar de ser vista como um problema, pois em muitos casos acaba se tornando um ciclo vicioso, que termina com a evasão do aluno da escola.

 

O que as instituições de ensino podem fazer então para lidar com a reprovação escolar? Combatê-la no decorrer do ano, é claro! Mas como? É isso o que você vai descobrir no post de hoje.

 

Venha comigo!

 

1. Ofereça aulas de reforço frequentes

 

Você que é educador sabe que rever um conteúdo ministrado em aula é importante para a fixação do aprendizado, certo? Mas será que todos os seus alunos fazem isso?

 

É preciso de muita disciplina para estudar sozinho em casa. Se as dúvidas surgem, muitas vezes os pais estão no trabalho e não conseguem ajudar. Já se a escola oferece aulas de reforço com uma periodicidade semanal, ou no mínimo mensal, isso pode fazer a diferença no aprendizado do estudante.

 

Nesse tipo de aula há menos alunos, menos distrações e o professor pode trabalhar de forma mais individualizada nas dificuldades de quem está presente. Pode também realizar revisões gerais na última aula de reforço do mês. Ações assim agregam ao aprendizado, sobretudo para alunos que costumam ir mal nos estudos. Consequentemente, as notas deles melhoram.

 

Para que a iniciativa tenha sucesso, é preciso que os alunos compareçam. Uma forma de favorecer que isso ocorra é informando aos pais sobre a oferta de aulas de reforço, para que eles incentivem o filho a ir. E para que todos se lembrem das datas, a escola pode fazer um calendário com os dias e horários de todas as aulas de reforço do ano e enviá-lo aos pais.

 

Claro que se a instituição de ensino possuir aplicativo de comunicação escolar, tudo fica mais fácil. Nesse caso as datas do calendário ficam sincronizadas automaticamente com a agenda do celular dos pais, e são enviados alertas para lembrá-los da proximidade dos reforços do filho. Assim, a adesão se torna maior, o que vai refletir mais tarde na taxa de reprovação escolar, que tende a diminuir.

 

Além disso, se a escola possuir o app, pode também optar por fazer essas aulas de reforço de forma totalmente online, por meio de videoaulas. Elas são enviadas diretamente ao celular dos alunos, poupam tempo e geram economia para a escola, já que a mesma aula pode ser utilizada várias vezes para alunos diferentes.

 

2. Tenha um diálogo próximo com os pais

 

A participação dos pais na vida escolar dos filhos é um ingrediente essencial para o bom desempenho deles nas aulas. Esse envolvimento dá às crianças e adolescentes incentivos como:

 

  • Recompensa: elas sabem que estão ganhando atenção, que quando têm bom desempenho e bom comportamento os pais manifestam orgulho, recompensando com palavras e atitudes o esforço delas.

 

  • Punição: sabem também que se estão indo mal ou tendo mau comportamento, serão repreendidas por isso. Que podem ficar de castigo, sendo privadas do celular por um período, por exemplo, ou de outra coisa da qual gostem, até que as notas e as atitudes melhorem.

 

Incentivos como esses vão de encontro a dois instintos básicos do ser humano: buscar o prazer e se afastar da dor. Então os pais que não participam, que não enxergam de perto cada pequena vitória ou cada situação que exija uma atenção maior, pode ser que notem um desempenho escolar inferior no filho em relação ao de alunos cujos pais se envolvem.

 

A escola pode ajudar a aumentar a participação da família na rotina do aluno. É importante que ela encontre um caminho que possibilite que os pais fiquem mais próximos e tenham uma boa interação com professores e gestores.

 

Um canal que tem apresentado uma boa eficácia em atingir esse objetivo é o aplicativo de comunicação. Existem casos de instituições de ensino que conseguiram reduzir o índice de recuperação escolar em quase 30% após aproximarem os pais da escola com essa ferramenta. Se o objetivo da sua instituição é combater o problema da reprovação escolar, que tal fazer essa tentativa?

 


 

3. Dê oportunidades para que o aluno melhore a média

 

Outra estratégia que a sua escola pode incluir na lista de táticas para reduzir a reprovação escolar é a criação de provas de recuperação bimestrais ou trimestrais para que o aluno possa melhorar a média. Isso não quer dizer que ele não tenha que se esforçar, mas sim que esse esforço não ficará concentrado apenas em um momento do ano – a prova final – quando nota necessária para passar já seria muito alta.

 

O que você achou dessa ideia? Ela não implica em dar nota de graça ao estudante, pois para conseguir melhorar a média ele precisará estudar e se esforçar, ou seja, ter mérito. Mas assim a recuperação da nota é bem mais viável, você não acha?

 

4. Deixe os pais informados sobre a presença dos alunos

 

Há um outro motivo para a reprovação escolar além das notas: as faltas! Se o aluno possuir boas notas, mas não tiver no mínimo 75% de presença – conforme determina a Lei Federal 9.394 – pode ter que repetir de ano. Isso já aconteceu na sua instituição de ensino?

 

Uma forma de inibir as conhecidas “gazeadas” é mantendo os pais informados em tempo real sobre a entrada e a saída dos estudantes. Para isso, é necessário que a escola tenha um sistema de registro de entrada de alunos, como a catraca ou o leitor de carteirinha, por exemplo, e que ele seja integrado com o aplicativo de comunicação escolar instalado no celular dos pais.

 

Assim, cada vez que os estudantes entrarem ou saírem da instituição de ensino, os responsáveis serão notificados. Com essa “vigilância”, é pouco provável que os alunos continuem gazeando aulas, não acha? Afinal, ninguém gosta de “tomar bronca” em casa ;).

 

Leia mais
– Case: Colégio JK aumenta envolvimento dos pais usando o aplicativo ClipEscola
– A importância do envolvimento da família na escola

 

A sua escola se preocupa com a reprovação escolar? O que faz hoje para enfrentar o problema?

 

Infográfico - Como melhorar o fluxo de comunicação na sua escola com o ClipEscola

 

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.


Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of