Criança andando com homem adulto do lado. A imagem ilustra post sobre segurança na entrada e saída da escola.

COMPARTILHE

23 de abril - 2018

Como ter mais segurança na entrada e saída da escola?

Tempo estimado de leitura: 4 minutos (854 palavras, 4707 caracteres)

Quando um pai entrega o filho para a escola, isso é um ato de confiança. Ele precisa ter a certeza de que a criança estará em segurança até o instante em que voltar para ele. O problema, no entanto, pode estar no meio do caminho. A entrada e a saída da escola são momentos vulneráveis, nos quais todo o cuidado é pouco.

 

Afinal, nós vivemos em um país que não é seguro para os jovens. Crianças e adolescentes entre 10 e 19 anos representam 60% das vítimas fatais de violência no Brasil, conforme dados do último Atlas da Violência do IPEA e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que toma como base o ano de 2015. Por isso, é importante que a escola tome providências para garantir que a entrada e a saída da escola sejam seguras, não deixando brecha para malfeitores oportunos.

 

Veja como fazer isso:

 

Organização de entrada e saída da escola

 

Na desordem reside o perigo. Quando há um grupo de crianças aglomerado em frente à escola e vários carros chegando e saindo, aí está uma situação de risco. E se algum mal-intencionado aproveitar a ocasião para levar o aluno?

 

Não basta ter “alguém de olho”. As coisas acontecem muito rápido. Um piscar de olhos pode ser o suficiente para uma situação irreversível. Com os recursos disponíveis hoje, há formas mais eficazes de garantir a segurança.

 

Entrada

 

Na entrada, por exemplo, é possível informar ao pai ou responsável o momento em que a criança entrar na escola. A tecnologia já permite isso. Basta integrar duas ferramentas: sistema de catraca e aplicativo de comunicação para o celular.

 

Assim, o responsável receberá uma notificação em tempo real informando-o de que o aluno já está dentro da escola. Dessa forma, caso o estudante não passe pela catraca no horário que deveria, a situação será descoberta imediatamente, e não apenas horas depois. Em situações de perigo, o fator tempo é crucial.

 


 

Saída

 

Na saída da escola, geralmente há mais tumulto do que na entrada. Isso ocorre porque os estudantes não chegam exatamente no mesmo momento, mas o sinal indicando o fim das aulas toca no mesmo horário para todos.

 

No portão da instituição, nem sempre o porteiro consegue memorizar bem o rosto de cada pai de aluno ou o carro que cada um possui, principalmente em colégios com muitos estudantes. Com tantos pais chegando e saindo e carros formando fila em frente à escola, o caos pode favorecer situações de risco.

 

Usando a mesma ideia do aplicativo de comunicação, a escola consegue saber quais pais ou responsáveis já estão chegando, pois há uma integração com o GPS do celular. Assim, o trajeto deles pode ser acompanhado pelo porteiro, que saberá antecipadamente qual é o próximo aluno a ser liberado.

 

A estratégia, além de favorecer a segurança, que é o fator principal, também ajuda com a questão do tumulto, pois o aluno já estará pronto para a liberação logo que o responsável chegar, evitando a formação de filas.

 

Cuidado na retirada da criança por terceiros

 

É normal que os pais ou os responsáveis fixos do aluno não possam buscá-lo em algum dia de aula e peçam para que uma terceira pessoa faça isso. Mas, por questões de segurança, a escola não pode entregá-lo a um terceiro sem a confirmação da autorização dos pais.

 

Com certeza essa é a atitude correta, mas gera uma burocracia que acaba dificultando a vida de todos. A necessidade de uma outra pessoa retirar o aluno pode ocorrer na última hora, pois imprevistos acontecem. Como então manter a segurança e tornar o processo mais ágil?

 

Uma boa alternativa é manter a mesma linha da dica anterior e usar o aplicativo de comunicação para essa tarefa. Ele permite que a instituição consiga receber rapidamente a autorização dos pais ou responsáveis para que esse terceiro busque o estudante na saída da escola. É possível inclusive visualizar a foto da pessoa que fará a retirada, as informações de identificação e o grau de parentesco com o aluno. Dessa maneira, a escola poderá ter a garantia de que a criança ou adolescente não está correndo nenhum risco nessa entrega, e a burocracia dará lugar à celeridade.

 

Leia mais
– “Estou Chegando” traz segurança ao trânsito
– Você conhece os riscos de grupos de WhatsApp entre professores e pais

 

Você já presenciou alguma situação de perigo na entrada ou saída da escola? Comente aqui. E para ter mais segurança, conheça este aplicativo de comunicação escolar.

 

botao para solicitar atendimento

 

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.