fbpx Skip to content
Desenvolvimento infantil

COMPARTILHE

03 de maio - 2022

A importância de berçários, creches e pré-escolas no desenvolvimento infantil

Tempo estimado de leitura: 8 minutos (1591 palavras, 9129 caracteres)

Em nenhuma fase da vida, o indivíduo possui uma capacidade de absorção de informações tão grande quanto na primeira infância (dos zero aos seis anos). Nesse estágio, o cérebro é uma esponja, e precisa ser estimulado em quantidade e em qualidade. Porém, berçários, creches e pré-escolas perderam quase que a totalidade de seus alunos durante o isolamento social. Após esse período, muitos pais não tornaram a matricular seus filhos nas escolinhas, o que pode impactar no desenvolvimento infantil dos pequenos.

 

Quer entender mais sobre esse assunto? Então embarque na leitura!

 

Como berçários, creches e pré-escolas favorecem o desenvolvimento infantil?

 

Se você achou que o papel das escolinhas era apenas o de cuidar das crianças enquanto os pais estão no trabalho, não se sinta só, esse é um erro comum. Mais do que um “passatempo para crianças” ou um “lugar para brincar”, os berçários, creches e pré-escolas têm uma função crucial no desenvolvimento infantil.

 

Vou te explicar. Até os sete anos, o cérebro possui uma plasticidade neural maior do que em qualquer outra época da vida. Com menos de um ano de idade, o indivíduo também já está no auge das conexões sinápticas. Então, a primeira infância é uma fase que necessita de estímulos apropriados para cada estágio de desenvolvimento, e na quantidade adequada. É aí que entram as escolinhas!

 

Os profissionais que atuam na educação infantil, e que respondem a uma instituição de ensino credenciada, estão aptos a trabalhar com os pequenos e a fornecer os estímulos de que eles necessitam em cada idade. A escolinha também possui metodologias de ensino, brinquedos educativos e materiais adequados para isso.

 

Aí você me pergunta: “mas não dá para fazer tudo isso em casa?”. Olha, é claro que as atividades em casa sempre ajudam, mas dificilmente substituem tudo o que é feito na escolinha. Afinal, mesmo que um dos familiares tenha todo o tempo necessário para fornecer estímulos à criança, dificilmente terá o conhecimento, o ambiente e os materiais para trabalhar com os pequenos todos os aspectos importantes para cada estágio de desenvolvimento.

 

As escolinhas realizam atividades que trabalham com a motricidade, a cognição, o emocional e o social das crianças. Há toda uma rotina diária de práticas planejadas para atingir os objetivos propostos. É claro que quando as famílias se engajam e seguem as orientações da instituição para a continuidade das atividades em casa, é ainda melhor!

 

 

Que atividades são realizadas nas escolinhas?

 

Tá, você já entendeu que berçários, creches e pré-escolas não são só um local para a criança passar o tempo, certo? Talvez ainda esteja com aquela dúvida: “mas que tanta atividade fazem lá que ajuda no desenvolvimento infantil?”. Bem, isso depende da metodologia utilizada por cada instituição. Vamos citar alguns exemplos, aí você já vai ter uma ideia, tá bom?

 

Berçários

 

Confira algumas práticas realizadas em berçários:

 

  • Atividades musicais

 

Os primeiros contatos com a música ajudam os bebês a estabelecer vínculos e a emitir sons. Aos poucos, eles começam a desenvolver percepções como ritmo, altura, timbre e tempo de duração. Começam também a acompanhar a música com o corpo e a tentar fazer sons com objetos.

 

As atividades musicais desenvolvidas com os pequenos podem incluir cantigas, músicas ritmadas de fácil memorização, trava-línguas, jogos musicais, instrumentos musicais para essa idade (como chocalho e tecladinho musical) etc. 

 

  • Atividades com texturas

 

A percepção do tato começa a ser trabalhada no berçário com o uso de diferentes tipos de texturas. O bebê pode receber materiais lisos, ásperos, macios, duros, moles e naturais (pedras, areia, plantas, conchas e lã).

 

Esse tipo de atividade estimula o desenvolvimento cognitivo, pois o pequeno aprende a explorar e a descobrir as diferenças do mundo ao seu redor. Ele também aprende a fazer classificações sensoriais.

 

Creches

 

Veja agora algumas atividades realizadas em creches e como elas contribuem para o desenvolvimento infantil:

 

  • Atividades manuais

 

Atividades manuais desenvolvem a coordenação motora fina, que é a capacidade de trabalhar com pequenos músculos – localizados sobretudo nas mãos, pés e dedos – para manusear objetos e realizar movimentos mais delicados, como escrever, recortar, pintar e costurar. Aos três anos, a criança está no momento ideal para desenvolver esse aspecto, pois já possui mais agilidade nas mãos.

 

Algumas atividades que as creches fazem nessa fase são: dobraduras, recorte de imagens, desenhar e colorir, colagens, quebra-cabeça, pintura com tinta guache e lego com peças grandes.

 

  • Atividades para aprender cores e formas

 

Nessa etapa de desenvolvimento infantil, as crianças podem também começar a aprender cores e formas de maneira muito lúdica. Há várias atividades que podem ser feitas para atingir esse objetivo. Uma delas é usar brinquedos educativos nos quais os pequenos precisam fazer o encaixe de formas geométricas, e essas formas já trazem cores bem comuns, como vermelho, azul, amarelo, verde, roxo e rosa.

 

Também é possível fazer tarefas assim de maneira mais artesanal. O professor pode desenhar formas geométricas e pedir que a criança pinte o triângulo de vermelho, o círculo de azul, o quadrado de verde e o retângulo de amarelo, por exemplo.

 

Pré-escolas

 

Agora é a vez das pré-escolas. Vamos ver algumas das tarefas que as crianças fazem por lá?

 

  • Atividades que trabalham com noções de leitura e escrita

 

Na pré-escola, que é o nível em que as crianças frequentam a escolinha entre quatro e cinco anos, já é possível realizar atividades que trabalham com o reconhecimento das letras. Isso é feito de forma bem leve e divertida, como se fosse uma brincadeira. Uma das atividades que são feitas nesse sentido é mostrar objetos e representações de animais e a letra com a qual o nome deles começa. Essa letra é tanto verbalizada quanto escrita.

 

Em um outro momento, a criança começa a fazer, ela mesma, o “desenho” da letra que o professor mostrou. Inicialmente pode ser uma cópia da letra que está sendo exibida, e depois, é fornecido apenas o som da pronúncia, sem a representação gráfica, e a criança mostra como se escreve o som que ela ouviu.

 

  • Atividades que trabalham com noções matemáticas

 

Na pré-escola, os pequenos também têm o primeiro contato com os números. Novamente, o lúdico tem um papel importante, para que assim a criança aprenda brincando. Uma das atividades pode ser fornecer uma caixa com objetos aos pequenos e começar a contar com eles quantos objetos há na caixa, e mostrar a representação escrita desse número.

 

Outra atividade que pode ser feita é a contagem dos dedos das mãos. Após os pequenos aprenderem a contar, as operações matemáticas podem ser trabalhadas também com os dedos e histórias do tipo: “João tinha cinco maçãs, comeu duas, com quantas maçãs ele ficou?”. As crianças respondem então mostrando os dedos das mãos, que equivalem ao resultado da operação.

 

Como acompanho a rotina do meu filho na escolinha?

 

Você já viu que escolinha é coisa séria, não é mesmo? Deu para perceber o quanto as atividades que são feitas em berçários, creches e pré-escolas contribuem para o desenvolvimento infantil, certo? Muito bem! Agora talvez você queira saber se é possível acompanhar a rotina do seu filho na escolinha, acertei? Tem um jeito sim!

 

Você sabia que hoje em dia já dá para acompanhar o dia a dia dos pequenos por app? É isso mesmo, a instituição envia informações aos pais desde o período do berçário pela agenda digital! Dá para receber um reporte diário com questões como alimentação, evacuação e alterações de humor e comportamento. 

 

As atividades do dia a dia também podem ser registradas em fotos e vídeos e enviadas, bem como comunicados, questionários com perguntas que a escolinha precisa saber sobre o histórico de saúde da criança etc. Ahhh, e os pais também conseguem enviar recadinhos com suas dúvidas à instituição por lá!

 

Nós aqui da ClipEscola temos a solução mais completa do mercado para a escolinha do seu filho, viu? Se quiser nos indicar, nós podemos entrar em contato com a instituição e mostrar como tudo funciona! Você pode fazer a indicação por aqui.

 

Leia mais
– Comunicação no ensino infantil: a importância do relacionamento
– 10 livros para ler para os aluninhos da educação infantil

 

Você, que é pai, mãe ou responsável, e ainda não rematriculou o seu filho na escolinha após o fim do isolamento social, já tá na hora, né? Afinal, essas instituições são cruciais para o desenvolvimento infantil, e agora você já sabe disso!

 

CTA - Informações em Geral

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.