Skip to content
Coronavírus - EaD para seguir com as atividades escolares em situações extraordinárias

COMPARTILHE

19 de março - 2020

A educação não pode parar: como usar EaD em situações extraordinárias para prosseguir com as atividades escolares

Tempo estimado de leitura: 10 minutos (1892 palavras, 11077 caracteres)

Estamos vivenciando uma época atípica. Diversas escolas estão suspendendo as aulas presenciais como medida preventiva ao contágio pelo Coronavírus. A tecnologia, porém, abre uma porta para que as atividades escolares continuem, mesmo sem a presença física dos alunos em sala de aula. A resposta está no Ensino a Distância (EaD).

 

O recurso é usado em larga escala por faculdades e universidades no dia a dia. Durante períodos extraordinários como este, no entanto, o EaD mostra seu valor para instituições de ensino de todos os níveis. Por ele a educação se torna maior do que a estrutura física que normalmente a comporta. Transcende as paredes da sala de aula e é levada a qualquer lugar aonde haja internet e uma tela – seja de computador, tablet ou celular. 

 

O Ministério da Educação já percebeu a potencialidade do Ensino a Distância para a manutenção das atividades escolares e anunciou à imprensa que publicará uma portaria autorizando escolas de educação básica a substituírem as aulas presenciais por EaD durante 30 dias, com a possibilidade de prorrogação. Até então o EaD só era permitido para ensino médio (30% da carga horária para cursos noturnos e 20% para diurnos) e cursos superiores.

 

Como usar EaD para a manutenção das atividades escolares

 

Agora que você sabe que existe alternativa para seguir com as atividades escolares, deve estar se perguntando como organizar isso, não é? Fique tranquilo que você chegou ao post certo! Confira as dicas que preparamos para você:

 

  • Utilize ferramentas digitais

 

Nos primórdios do Ensino a Distância, as aulas eram feitas por correspondência. Hoje, porém, estamos bem distantes dos anos 1900, e o EaD evoluiu. Para usar essa modalidade de ensino, você precisará se valer de alguns recursos digitais

 

Se a sua escola não tem familiaridade com Ensino a Distância, provavelmente não possui uma plataforma específica de EaD. Sem problemas, há outras ferramentas que você pode utilizar. Veja o que será necessário:

 

 

  • Canal de transmissão

 

 

A sua intenção é fazer uma aula normal, só que em vídeo? Então você precisará usar alguma ferramenta para fazer a gravação. Há uma infinidade de possibilidades. Aqui na ClipEscola costumamos usar o YouTube para a gravação dos nossos webinars, que são transmitidos ao vivo e depois ficam gravados no mesmo link. Aqui você encontra um tutorial sobre como fazer as transmissões.

 

Caso você prefira usar outra ferramenta, tudo bem. O que não faltam são opções. Algumas outras são: Skype, Hangouts, Zoom, etc. Após escolher o recurso, é necessário decidir uma outra questão: as aulas em EaD serão gravadas ou ao vivo?

 

Gravação – Os professores gravam a aula (de casa) no horário que ficar melhor para eles e para a escola, e depois enviam o link aos alunos. A instituição pode sugerir que os estudantes vejam as aulas no mesmo horário que assistiriam se fossem para a escola, para que possam manter a rotina o mais próximo possível da normalidade.

 

Ao vivo – Os professores dão a aula normalmente (só que em casa), no mesmo horário, mas virados para a câmera em vez dos alunos. A transmissão acontece em tempo real, e os alunos podem até enviar perguntas ao professor.

 

 

  • Agenda Digital

 

 

Além dos recursos para a gravação/transmissão dos vídeos, será necessário uma ferramenta para: 

 

  • Envio do link das aulas; 
  • Envio de tarefas escolares; 
  • Envio de materiais de apoio; 
  • Comunicação para tirar dúvidas;
  • Aplicação de avaliações.

 

Tudo isso pode ser realizado pela agenda digital escolar. É uma ferramenta que possui funcionalidades já criadas especificamente para tarefas como essas. Suporta o envio de arquivos em diversos formatos e possui integração nativa com o Google Forms, no qual exercícios e avaliações podem ser criados.

 

Até a própria gravação de videoaulas poderia ser feita diretamente pela agenda digital, contanto que não excedesse 200 MB. Caso a gravação seja em alta qualidade e com o tempo de duração de uma aula normal, utilize as ferramentas do primeiro tópico para isso.

 


  • Atualize o plano de aulas

 

Agora que você já sabe de quais ferramentas irá precisar, é necessário verificar que ajustes devem ser feitos no plano de aula para adequá-lo a essa nova realidade. Veja questões como:

 

  • Há atividades escolares que não poderão ser feitas por EaD? (Experimentos em laboratório de química, por exemplo);

 

  • Há tarefas específicas que requerem equipamentos que os estudantes não têm em casa?

 

  • Todos os professores têm webcams em casa ou a escola precisará disponibilizar notebooks para alguns deles?

 

  • Será possível transmitir todas as aulas na ordem original que estavam programadas ou será necessário rever o cronograma e transmitir somente uma ou duas disciplinas por dia?

 

Após definir um novo cronograma, envie-o aos alunos e pais para que eles possam se programar. Isso poderá ser feito pela própria agenda digital. Assim, novas datas de avaliações e entrega de trabalhos poderão ficar sincronizadas com a agenda do celular dos pais e alunos, e notificações serão enviadas para que eles não esqueçam.

 

  • Adeque as formas de avaliação

 

As escolas utilizam diferentes maneiras para avaliar os alunos, que muitas vezes estão ligadas ao tipo de método de ensino que a instituição emprega. Como o cenário atual foi algo que pegou a todos de surpresa, pode ser que ajustes também precisem ser feitos às pressas nas formas de avaliação, para adequá-las para EaD.

 

Aquele tipo de prova sem consulta, por exemplo, é algo que não se adequa a essa realidade, pois a escola não tem como controlar se o aluno está pesquisando ou se comunicando com os colegas e pedindo respostas. Testes desse tipo podem ser substituídos por outras formas de avaliação, que permitam a verificação da aprendizagem mesmo contando que o aluno irá realizar pesquisas.

 

Veja algumas formas de avaliar:

 

 

  • Estudo de caso

 

 

Os professores podem passar estudos de caso reais ou fictícios para os alunos avaliarem. Tais estudos devem ir ao encontro dos objetivos de aprendizagem requeridos. A estrutura deles pode conter uma contextualização da situação, um conflito ou desafio, personagens, tomadas de decisão e materiais de apoio. 

 

Com base no estudo de caso criado, há uma série de perguntas abertas que podem ser elaboradas para que os alunos respondam. O objetivo é que elas busquem a reflexão, e não respostas óbvias.

 

 

  • Projetos

 

 

Uma outra forma de avaliação possível para EaD é a criação de projetos. Eles precisam ter objetivos bem definidos e resultarem em um produto capaz de suprir uma necessidade, resolver um problema ou aproveitar uma oportunidade. Esses projetos podem ser até criados em grupo, já que os estudantes podem trabalhar nele de forma virtual. 

 

 

  • Redações

 

 

Redação é uma outra maneira de avaliar o aluno no ensino a distância. Os professores podem analisar critérios como: organização e progressão de ideias; coerência e coesão textual; gramática; norma culta; entre outros.

 

É claro que uma preocupação que os professores precisam ter é com relação à autenticidade dos textos. Há ferramentas digitais que podem identificar se a redação contém plágio. Veja aqui uma delas.

 

Lições aprendidas

 

Já houve outros momentos em que as escolas precisaram suspender as aulas presenciais em um passado não tão distante. Um deles foi em 2018, quando houve uma greve de caminhoneiros por todo o Brasil. Em 2009, quando o país enfrentou a gripe H1N1, algumas escolas chegaram a interromper as aulas, outras adiaram a volta das férias. Agora, com o Coronavírus, mais uma vez as instituições de ensino se veem na situação de ter que suspender as aulas presenciais.

 

Tudo isso nos mostra a importância da antecipação a cenários de crise. Quando algo como os exemplos que citamos acontece, é fundamental que a escola já esteja preparada para lidar com a situação, e não precise simplesmente “improvisar”.

 

No cenário atual, por exemplo, muitas instituições decidiram utilizar às pressas o recurso de EaD, que permite a continuação das aulas mesmo sem a presença física dos alunos. Essa iniciativa é muito positiva, mas muitos gestores, coordenadores e professores estão tendo que aprender “a toque de caixa” a como usar os recursos de que necessitam. Se a escola já tivesse se antecipado a eventuais cenários desse tipo, todos já estariam preparados e a adaptação seria bem tranquila.

 

O que isso nos deixa de lição aprendida? Que faz diferença a escola estar sempre preparada para tudo o que der e vier. Que não se deve esperar que algo inesperado aconteça, e sim antecipar-se a eventuais cenários assim.  

 

Mesmo que a instituição não seja “muito fã” de tecnologia, é ela que salva nessas horas, então esse é um bom momento para repensar essa resistência. O treinamento dos colaboradores da instituição para o uso dos recursos também é fundamental, pois ele faz toda a diferença em momentos como esse.

 

Diferencial competitivo

 

As escolas que não pararem durante esse período de aulas presenciais suspensas poderão usar isso posteriormente até como diferencial competitivo, mostrando que quando houve uma situação adversa, a instituição soube encontrar meios de enfrentá-la e continuar com as atividades escolares usando EaD. Com certeza o público saberá reconhecer esse esforço da escola, e ele será lembrado posteriormente, no momento das rematrículas.

 

Algumas escolas que estão parando totalmente durante esse período estão escutando inclusive reclamações de pais com relação ao pagamento das mensalidades, já que ele precisa continuar ocorrendo mesmo sem uma contrapartida. Oferecer a manutenção das aulas com o suporte de EaD ajudaria as instituições a justificarem esses pagamentos, evitando um eventual aumento da taxa de inadimplência.

 

Se você tem a intenção de continuar com as atividades escolares usando EaD, mas ainda não sabe como fazer isso, temos um material em vídeo aqui que pode te ajudar, e se você quiser que um de nossos especialistas entre em contato com você, é só se cadastrar aqui.

 

Leia mais
– A importância de uma boa comunicação para EaD
– Agenda Digital: transforme a comunicação da sua escola

 

Agora que você já sabe um caminho a seguir para dar continuidade às atividades escolares durante esse período, é a hora de colocar a mão na massa. E não esqueça, estamos aqui para o que você precisar!

 

CTA Webinar - A educação não pode parar

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.