Skip to content
Hábitos para seguir durante e após a quarentena

COMPARTILHE

21 de agosto - 2020

Hábitos para seguir durante e após a quarentena

Tempo estimado de leitura: 5 minutos (927 palavras, 5320 caracteres)

Não é novidade para ninguém que a pandemia causada pelo novo Coronavírus mudou a forma de nos relacionarmos e de percebermos o mundo. Com a quarentena e com o home office dos pais e o homeschooling das crianças, toda uma rotina se modificou. Ficar em casa passou a ser necessidade de sobrevivência e não um mero lazer. 

 

Quando pensamos que há a mínima possibilidade de as coisas voltarem ao normal, já nos agarramos a essa esperança com unhas e dentes. Mas, o que é considerado normal em uma época de tantas mudanças? Nessa questão ficam alguns questionamentos: será que as escolas voltarão com as aulas presenciais? Será que ensino a distância e home office realmente é o que o futuro nos reserva?

 

Ainda há muita incerteza sobre as respostas a tais questões, mas existem algumas práticas que podem ser feitas ainda durante a quarentena, para evitar mais contágios, e também após a quarentena, quando tudo finalmente retornar a uma certa normalidade. Confira mais sobre o assunto neste artigo. 

 

Prevenção contra o coronavírus

 

O recomendado durante a quarentena é permanecer em casa, mas você sabe o porquê dessa medida? Acontece que o vírus Covid-19 é transmitido de pessoa para pessoa. Ou seja, uma pessoa infectada, sem uma distância mínima de 1,5 metros, consegue infectar uma média de até 5,6 pessoas, segundo um estudo realizado nos Estados Unidos. 


Imagine isso em um ambiente escolar. Uma criança infectada poderia contaminar mais cinco colegas, que por sua vez transmitiriam o vírus para outras 25 pessoas, e esse número continuaria a aumentar. Além do risco de contágio entre as crianças, muitas delas têm contato direto com avós ou parentes que estão no grupo de risco do Covid-19. Por isso, o homeschooling foi adotado nesse período mais crítico da pandemia.

 

Existem algumas medidas que devem ser seguidas durante a quarentena e outras recomendações que podem ajudar a evitar o contágio quando o isolamento social acabar. Veja:

 

Medidas para evitar contágio durante a quarentena 

 

Além de permanecer em casa, existem outras formas que ajudam na preservação da saúde contra o contágio do coronavírus. 

 

Higienização das mãos

 

A higienização das mãos é fundamental. Para isso, é necessário lavá-las e passar álcool em gel regularmente, já que crianças – principalmente as que engatinham – são mais propensas a contrair bactérias e vírus espalhados pela casa. 

 

Ir ao médico somente em caso emergencial

 

A rotina de ir ao médico agora se tornou apenas em caso emergencial. Isso ocorre devido à grande propagação do vírus em locais como hospitais ou clínicas.

 

Em caso de crianças ou adolescentes que estejam fazendo tratamento odontológico, como por exemplo a manutenção de um aparelho ortodôntico ou a aplicação de um aparelho transparente, é recomendável visitar um dentista apenas quando necessário e ainda assim com a proteção correta. 

 

Casos mais superficiais, como fazer um clareamento dental ou a introdução de um aparelho invisível nos dentes, podem ser deixado para depois. O importante agora é se manter saudável e com o máximo de isolamento social possível. 

 

Utilize máscaras quando sair

 

O correto é evitar ao máximo sair de casa, mas caso haja necessidade de sair, a utilização de máscaras que cobrem a boca e o nariz é essencial. Não só adultos, mas crianças e adolescentes também precisam fazer esse uso. 

 


E quando a quarentena acabar? 

 

A grande questão é: essas medidas preventivas vão valer mesmo após a quarentena? Depende de como estará o quadro do vírus no país. Caso não haja ainda uma vacina, é provável que essas orientações se mantenham por mais tempo.


Quando a quarentena acabar e o homeschooling deixar de ser uma necessidade, ainda assim precisaremos tomar algumas medidas para que o vírus não volte a se propagar. Por isso, aqui vão algumas dicas para tentar se prevenir contra o Covid-19 em uma possível volta às aulas, segundo infectologistas:

 

  • Atente-se para a saúde da criança. Se ela estiver com algum sintoma de gripe, tosse ou coriza, não a mande para a escola;

 

  • Conscientize seu filho a sempre que puder passar álcool em gel nas mãos ou lavá-las adequadamente;

 

  • Explique para a criança que não se deve dividir copos, garrafinhas ou outros tipos de materiais que tenham contato com a boca ou nariz;

 

  • Certifique-se de que as escolas estão fazendo uma limpeza constante dos objetos escolares, tais como mesas, armários, cadeiras e outros itens pedagógicos utilizados pelos alunos.


Apesar de ser preocupante e trabalhoso, essas são algumas maneiras de evitar que o vírus se propague. É importante que todos se conscientizem, para que assim possamos vencer essa doença.

 

Leia mais
– Volta às aulas presenciais: medidas de higiene e cuidados necessários
– Volta às aulas no mundo: confira medidas que estão sendo tomadas em outros países

 

Tudo isso uma hora vai passar. Até lá, cuide-se e cuide de quem você ama! Siga as recomendações e fique a salvo.

 

CTA_Webinar_Reabertura das escolas

AUTOR:

Beatriz Estima

A autora é jornalista e possui especialização em Marketing Digital e Marketing de Conteúdo. Atua como assessora de imprensa digital e redatora na empresa Clínica Ideal.