Skip to content
Professor em Home Office

COMPARTILHE

16 de outubro - 2020

Professor em home office: 7 dicas para melhorar a organização e a produtividade

Tempo estimado de leitura: 8 minutos (1493 palavras, 8535 caracteres)

Você que é professor de ensino regular certamente nunca imaginou que home office (escritório em casa, ou seja, trabalho em casa) seria a sua realidade, não é mesmo? Acontece que agora é! Depois de muitos meses realizando todas as atividades pedagógicas a partir de casa, esse mundo de trabalho remoto já se tornou bastante familiar para você, estou certa? Agora que está habituado ao meio, que tal progredir nele? Aqui você irá conferir algumas dicas sobre como um professor em home office pode avançar nos aspectos de organização e produtividade!

 

Sabe por que falar sobre isso ainda é relevante a esta altura do campeonato? Porque há instituições no Brasil que não voltarão ao ensino presencial ainda este ano, e mesmo se esse não for o caso da sua escola, ainda há a questão dos professores do grupo de risco. Por medidas de segurança, pode ser preciso que esses profissionais permaneçam no home office por mais tempo, mesmo quando os outros retornarem. Ou seja, essa realidade ainda pode perdurar, e evoluir nela é necessário!

 

Agora, sem mais delongas, vamos conferir algumas dicas para o aumento da organização e da produtividade do professor em home office. Venha comigo!

 

1. Encontre um ambiente adequado na casa

 

O ambiente em que trabalhamos impacta na nossa produtividade. É claro que você não escolheu trabalhar em casa e provavelmente não possui um escritório exclusivo para criar o seu planejamento de aulas, corrigir trabalhos e provas, realizar transmissões ao vivo ou mesmo a gravações de aulas. Porém, é preciso adaptar algum local na casa para realizar essas atividades.

 

O ideal é que seja um ambiente com claridade; com uma mesa em que você possa colocar o notebook e todos os materiais que utiliza no dia a dia; que tenha um fundo agradável para aparecer nas suas transmissões ou gravações; que não haja uma grande circulação de pessoas pelo local; e que não seja próximo dos ruídos externos da rua.

 

É claro que nem sempre é possível obter todas essas condições favoráveis. É importante tentar chegar o mais próximo possível desse ideal. Quanto à circulação de pessoas no local, isso é algo que você pode negociar com a sua família. Explique a necessidade de silêncio para a sua concentração e tente combinar horários para ter o local só para você.

 

2. Vista-se para trabalhar

 

Você sabia que usar pijama durante o trabalho remoto pode diminuir a sua produtividade? Acontece que aquilo que vestimos afeta a forma como nos percebemos. Ao usar um pijama, o nosso cérebro recebe uma mensagem subconsciente de relaxamento. É assim que nos vestimos para dormir, e os tecidos e texturas em contato com a pele nos remetem à sensação de descanso. Consequentemente, ficamos menos produtivos.

 

É claro que o professor em home office tem um motivo a mais para se preocupar com o que veste durante o trabalho: a câmera. Se você realiza transmissões ao vivo, gravações de aulas ou mesmo reuniões internas da escola por videoconferência, certamente não estará vestindo pijamas – ao menos, não da cintura para cima. Mas se você tem o hábito de vesti-lo da cintura para baixo, ou mesmo por completo em períodos do dia em que a câmera está fechada, agora sabe que isso não é uma boa ideia, certo?

 

3. Crie uma rotina de horários

 

A rotina de horários é amiga da organização e da produtividade. Por isso, se você é um professor em home office, adote-a também! É claro que se você transmite aulas ao vivo, certamente já possui alguns horários fixos na sua agenda diária, mas é importante que eles também sejam estipulados para os momentos de planejamento de atividades, correção de exercícios e provas ou mesmo para a gravação de aulas assíncronas (que não são ao vivo).

 

Quanto mais você conseguir seguir um cronograma de horários, mais o seu trabalho irá render, e menos sobrecarregado você ficará. Isso não quer dizer que você não possa tirar proveito da flexibilidade do home office. A questão aqui é usá-la a seu favor, e não contra você. É possível, por exemplo, montar os seus horários de forma diferente de como era na escola, caso haja essa liberdade. Porém, organize-os de forma fixa e não aleatória, e assim você não perderá o controle.

 


4. Evite distrações

 

O trabalho em casa pode oferecer muitas distrações: televisão ligada; mensagens no WhatsApp; redes sociais; internet em geral; conversas com familiares; serviço doméstico aguardando para ser feito; etc. Tudo isso pode ter grandes impactos na sua produtividade, então é preciso ter disciplina!

 

Tire as distrações de perto de você, peça a colaboração da família, deixe assuntos pessoais para depois do trabalho, mantenha o foco. Você verá que desviando-se desses “ladrões de tempo”, o seu trabalho renderá mais, e assim você conseguirá organizar melhor o seu dia. Faça uma tentativa, você consegue!

 

5. Faça intervalos

 

Pode parecer estranho, mas os intervalos têm um enorme impacto positivo sobre a produtividade. Isso ocorre porque o nosso corpo segue ciclos biológicos de descanso/atividade, e o nosso cérebro não consegue trabalhar com alta concentração durante horas sem nenhuma pausa. 

 

Se você eliminar os intervalos da sua rotina devido à alta demanda de tarefas, terá como resultado mais horas trabalhadas, mas menos rendimento. O cérebro simplesmente ficará sobrecarregado e demorará mais tempo para processar informações, tomar decisões e até gerar ideias.

 

O ideal é que você defina horários para esses intervalos, até para que eles não fujam do controle. Uma sugestão é fazer uma pausa para o café no período da manhã, uma no período da tarde e, é claro, o intervalo para o almoço. Nesses momentos de pausa, desligue a sua mente do trabalho. Deixe o seu cérebro “respirar”. Depois você conseguirá retornar muito mais sagaz e produtivo!

 

6. Use checklists

 

Um excelente instrumento para a organização e o acompanhamento da evolução do trabalho é o checklist. Ele pode ser muito útil para que o professor em home office possa traçar objetivos diários e semanais e controlar pelo checklist o cumprimento das tarefas.

 

Há muitas ferramentas que podem ser usadas para a criação dele. No Trello, por exemplo, é possível criar um card  para cada tarefa macro e colocar o checklist dentro, aí a medida que as atividades forem feitas, é só dar o “check” e acompanhar a barra de progresso. Os cards ficam em quadros, e a minha sugestão é que você use ao menos dois: “Tarefas da Semana” e “Tarefas Concluídas”. Você vai ver como é legal ir concluindo as coisas, dando os “checks” e movendo os cards de um quadro para o outro. É um bom estímulo visual para o progresso da semana!

 

7. Troque experiências e boas práticas com os colegas

 

Se há algo que o professor em home office não deve fazer é romper o vínculo com os colegas de trabalho. A boa comunicação favorece a saúde mental, a criatividade, a motivação, reforça o elo com a instituição na qual todos trabalham e se reflete na produtividade.

 

A interação entre os colegas também permite a troca de experiências com relação ao home office e às aulas online, algo que foi novo para todos. As experiências e descobertas podem agregar conhecimentos de forma mútua. Assim, boas práticas vão surgindo, o que permite que os processos usados por cada professor fiquem cada vez mais redondos e eficientes.

 

Essa comunicação, é claro, precisará do suporte da tecnologia. O ideal é que seja algo bem prático, de preferência que dê para acessar pelo celular, mas sem a informalidade de canais como o WhatsApp. A agenda digital que desenvolvemos aqui na ClipEscola, por exemplo, possui o módulo Comunicação Interna. Por ele é possível trocar recados digitais entre os colaboradores, enviar arquivos, trocar mensagens instantâneas internas e realizar reuniões com transmissão ao vivo. Solicite mais informações por aqui.

 

Leia mais
– Como fazer reuniões online e comunicação interna entre os times de trabalho da escola
– Os professores do grupo de risco no contexto de aulas híbridas

 

Se você é um professor em home office, com certeza as dicas que encontrou aqui irão ajudá-lo a se organizar melhor e obter mais produtividade. Conte com a gente para o que precisar!

 

CTA - Volta às aulas com a ClipEscola

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.