fbpx Skip to content
Avaliação no ensino remoto

COMPARTILHE

12 de fevereiro - 2021

Avaliação no ensino remoto: como medir o desempenho do seu aluno de forma eficaz

Tempo estimado de leitura: 8 minutos (1595 palavras, 9223 caracteres)

Se há uma etapa do processo de aprendizagem que deixou os professores “arrancando cabelos” na pandemia foi a das provas. É fato: os estudantes colam, e seria ingenuidade acreditar que isso não aconteceria mais no ensino online, justamente quando a vigilância se tornou – quando não impossível – bastante limitada. Então, o que se pode fazer para criar uma avaliação no ensino remoto que de fato consiga medir o desempenho dos alunos?

 

Essa é uma questão interessante. Afinal, não é de hoje que a eficácia da prova tradicional é contestada. A avaliação no ensino remoto inclusive reacendeu essa discussão, pois se o aluno consegue colar, o que era avaliado antes da pandemia, além da memorização de respostas?

 

Avaliar em formatos diferentes é possível! Há formas de avaliar que levam em conta a capacidade de raciocínio do aluno. Como elas não exigem respostas prontas, a cola não é mais um problema, e os conhecimentos do estudante, de fato, podem ser mensurados

 

Se você está aqui neste post, acredito que é justamente isso que você está buscando, estou certa? Então venha comigo e vamos ver algumas formas eficazes de avaliação no ensino remoto:

 

Redações

 

Redação é uma forma de avaliar que pode tranquilamente substituir uma prova. Na redação, o aluno precisa seguir uma linha de raciocínio sobre o tema proposto, e pode também argumentar, questionar pontos de vista e usar dados para embasar suas opiniões. O estudante precisa ter domínio do tema para poder escrever sobre ele. Portanto, é necessário estudar e entender o assunto.

 

Para a avaliação no ensino remoto, a redação não precisa ser um instrumento apenas da matéria de Português. Outras disciplinas podem usá-la para avaliar o aprendizado do aluno sobre o conteúdo didático, sem, no entanto, avaliar questões textuais.

 

Nesse formato de avaliação, as pesquisas na internet não são um problema, muito pelo contrário. Quanto mais o estudante pesquisar, mais a fundo irá no conteúdo. Isso inclusive mostrará o quanto ele está instigado a investigar, fuçar, descobrir mais e mais. É uma oportunidade de o aluno exercer protagonismo.

 

Se  o seu medo é que os estudantes copiem textos prontos da internet, em vez de apenas usá-los como fonte de pesquisa, há um jeito de descobrir. Hoje em dia há muitos sites que fazem uma verificação online de plágio, como este aqui. Então, problema resolvido!

 


Questões discursivas com respostas não-óbvias

 

Perguntas de múltipla escolha são um chamariz para colas. Como as opções estão ali, o aluno sabe que a resposta certa só pode ser uma delas. Uma rápida pesquisa na internet pode então ser o suficiente para finalizar o teste, e até tirar nota 10. Mas esse 10 representa o nível de conhecimento do aluno? É claro que não!

 

Questões discursivas dão mais oportunidade ao professor de medir de fato o desempenho dos alunos. No entanto, se as perguntas exigirem respostas óbvias, como por exemplo o ano em que determinado fato histórico ocorreu ou o nome dos estados brasileiros, os estudantes ainda assim conseguirão encontrar as respostas na internet.

 

A avaliação no ensino remoto precisa ser mais elaborada. As perguntas devem fazer o aluno raciocinar, e não apenas tentar lembrar da resposta. É possível, por exemplo, pedir que ele aplique determinado conceito que foi trabalhado em aula em uma situação específica, ou então que crie uma situação para aplicá-lo.

 

Outra possibilidade é fornecer um texto sobre algum assunto trabalhado na disciplina e fazer perguntas com base nele, vinculando-o a conceitos já estudados. As perguntas também não podem ser óbvias, já que o intuito delas é fazer o aluno refletir, argumentar, questionar e se posicionar sobre o tema. É algo semelhante ao que ele faria em um debate em sala de aula, só que por escrito.

 

Projetos

 

Projetos são uma ótima forma de avaliação no ensino remoto e estimulam o aprendizado ativo, a autonomia e o protagonismo do aluno. É possível criar um projeto para qualquer disciplina e até projetos interdisciplinares

 

O aluno pode filmar a execução das etapas do projeto, explicando o que está fazendo, e enviar os vídeos ao professor. Depois que o projeto estiver finalizado, o estudante pode apresentá-lo, mostrando-o para a câmera. 

 

O projeto também pode ser totalmente digital. Dessa forma, seria possível até executá-lo em duplas ou grupos, pois não haveria a exigência de contato físico entre os participantes. Nesse caso, seria importante que o professor verificasse qual foi a contribuição de cada integrante para o projeto, para que ninguém fosse “carregado nas costas”. Essa questão é essencial para que o desempenho dos estudantes seja realmente medido. 

 

Trabalhos em grupo

 

Outra opção de avaliação no ensino remoto são os trabalhos em grupo. Sei que falamos um pouco disso no tópico anterior, mas aqui não entram só os projetos. Os estudantes podem criar apresentações sobre determinado assunto, pesquisas, soluções, etc. 

 

Aqui também valem as ressalvas que já citamos. Os trabalhos devem permitir uma execução online para que os estudantes não precisem quebrar o isolamento social para uma reunião. É importante também que haja a verificação do que cada um fez para o trabalho, para que todos os integrantes de fato participem.

 


Debates

 

Debates também podem ser uma forma de avaliação no ensino remoto, sendo usados para compor a nota do estudante. O ideal, nesse caso, é fazer uma sala de aula invertida, pedindo que os alunos estudem o assunto antes do dia do debate online e avisando a eles que os argumentos usados valerão nota.

 

Será um tipo de avaliação bem interessante, e os alunos saberão que precisarão estudar, participar e demonstrar conhecimento sobre o assunto para tirar nota. Se alguém ficar quieto, o professor pode incluí-lo no debate, fazendo perguntas diretas. 

 

Se você tem dúvidas, teste esse formato ao menos uma vez. Ele tem grande potencial para envolver os estudantes com os conteúdos, colocando-os em uma posição na qual participam ativamente da construção do conhecimento. Se os resultados forem favoráveis, continue aplicando essa forma de avaliação com uma certa frequência. Lembre-se: resultados diferentes pedem atitudes diferentes. Seja ousado!

 

Tenha uma plataforma que suporte diferentes formatos de avaliação no ensino remoto

 

Já falamos sobre diferentes formatos de avaliação no ensino remoto e como eles são capazes de medir o desempenho dos alunos de forma mais eficaz, contornando o problema das colas. Agora a questão é: por qual canal aplicar essas avaliações?

 

O ideal é que a plataforma usada para isso seja a mesma utilizada para as aulas online, para ficar tudo em um só lugar. Então estamos falando de uma plataforma capaz de dar todo o suporte ao ensino, ao acompanhamento das tarefas e organização das disciplinas, e que também permita no mínimo:

 

  • Transmissões ao vivo – Para a apresentação dos projetos, dos trabalhos em grupo e a realização dos debates, além das aulas, é claro.

 

  • Realização de provas com perguntas abertas – Para a aplicação de provas com questões discursivas e até para a confecção de redações com o mesmo recurso.

 

  • Envio de materiais – Para o envio de projetos digitais, quando eles consistirem em um arquivo; envio de trabalhos; envio de redações em PDF, caso a escola prefira o envio assim; e é claro, para o envio de deveres de casa e tarefas de uma forma geral.

 

Por acaso eu conheço a plataforma que tem tudo o que você precisa! Ela se chama ClipEscola e possui um Ambiente Virtual de Aprendizagem completo. A solução permite transmissões ao vivo, envio de materiais com armazenamento em nuvem e a aplicação de provas. Há até um modelo de prova disponível que pode ser personalizado. 

 

O modelo de prova possui a opção de perguntas de múltipla escola, porque algumas escolas usam, mas como eu disse, ele pode ser personalizado. É possível excluir os campos de múltipla escolha e usar somente campos de resposta aberta. Existem campos de resposta curta ou longa. O campo de resposta longa pode ser usado inclusive para redações.

 

Como você pode ver, todas as opções de avaliação no ensino remoto que citamos são suportadas pela Plataforma ClipEscola. Há tantas outras possibilidades que você nem imagina. Quer mais informações sobre isso? Então solicite-as por aqui!

 

Leia mais
– Checklist: o que é preciso para oferecer ensino remoto e híbrido até o final de 2021
– Como a ClipEscola pode ajudar a evitar o contágio por Coronavírus nas escolas

 

Você viu? Com uma boa dose de iniciativa e criatividade é possível criar uma avaliação no ensino remoto que seja capaz de realmente medir o aprendizado do seu aluno. Conte com a gente para o que precisar!

 

CTA - Infográfico - Sala de Aula Virtual ClipEscola

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.