fbpx Skip to content
Tecnologias integradas em instituições de ensino públicas

COMPARTILHE

28 de janeiro - 2022

Tecnologias integradas em instituições de ensino públicas: qualidade, produtividade e eficiência

Tempo estimado de leitura: 10 minutos (1982 palavras, 11479 caracteres)

Não há mais como pensar que os recursos digitais são um “luxo” de escola particular. A pandemia nos mostrou que a tecnologia é uma necessidade no campo educacional, e durante a quarentena, ela “cavou” o seu lugar nas instituições de ensino públicas. Agora é tempo de profissionalizar. Adotar sistemas de qualidade, que trabalhem de forma integrada, agilizando as rotinas e aumentando a eficiência.

 

Vamos conversar um pouco mais sobre esse assunto? Me siga!

 

Quais tecnologias são mais necessárias em instituições de ensino públicas?

 

Há diversos recursos digitais que agregam à educação e que facilitam o dia a dia em instituições de ensino públicas. Porém, há sempre aqueles que são os mais essenciais. Para escolas que estão iniciando esse “caminhar digital”, o principal para começar é:

 

Ambiente Virtual de Aprendizagem

 

Uma lição que a pandemia nos ensinou é que a escola sempre precisa estar preparada para tudo. Se for necessário fazer ensino remoto ou híbrido por diversas razões – pandemia, desastres naturais, greve dos transportes, etc. – o que não pode faltar é qualidade. Quando ela não está presente, a educação perde, e às vezes, de forma irreparável.

 

É essencial que instituições de ensino públicas possam dispor de plataforma com Ambiente Virtual de Aprendizagem, e que ele possua, no mínimo, salas de aula virtuais para transmissão ao vivo; armazenamento em nuvem para envio de arquivos pesados (inclusive videoaulas) sem consumo de memória do aparelho de professores e alunos; organização dos materiais das disciplinas; e provas online com possibilidade de perguntas abertas e fechadas.

 

Tal plataforma não precisa ser usada pelas escolas apenas em situações emergenciais. Ela pode agregar muito ao ensino em sala de aula, permitindo a aplicação de metodologias ativas e indo ao encontro do que determina a quinta competência da BNCC, que trata da cultura digital.

 

Além disso, para o nível médio, dispor de um Ambiente Virtual de Aprendizagem será muito útil para a adequação às exigências do Novo Ensino Médio. Como a reforma permite que parte da carga horária ocorra por EaD, especialmente para os itinerários formativos, essa parte poderá ser toda estruturada dentro do AVA.

 

Sistema de Gestão

 

Instituições de ensino públicas têm uma grande quantidade de alunos, muito maior do que as particulares, de forma geral. Isso significa também que a quantidade de funcionários é maior. Então, temos aí muitas informações, muitos processos, muitos dados que precisam ser armazenados e trabalhados. Essa é uma tarefa muito árdua sem um sistema de gestão.

 

O sistema de gestão administra os dados e os processos de professores, coordenadores, demais colaboradores, alunos e responsáveis. As informações pertinentes a cada área são cadastradas dentro do sistema. É nele também que são lançadas as notas, é feita a emissão de boletins e montado o cronograma de aulas e atividades.

 

O sistema de gestão, em geral, também permite integrações com outros sistemas, o que é crucial para o ganho de agilidade e a eficiência dos processos. Uma das principais integrações que esse sistema faz é com a agenda digital, que é a tecnologia que veremos no próximo tópico.

 

Agenda Digital

 

A agenda digital é uma ferramenta essencial para instituições de ensino públicas, e isso ficou mais do que claro durante a pandemia, quando a comunicação com os pais por agenda de papel, que nunca teve uma grande eficácia, se tornou impossível. Muitas escolas recorreram a recursos digitais genéricos nessa época, o que deixou a comunicação uma verdadeira “casa da mãe Joana”.

 

Na agenda digital, a escola é que está no controle da comunicação, e não os pais. Os comunicados enviados por ela são recados digitais que chegam ao celular dos responsáveis, não mensagens instantâneas que dão brechas para conversas intermináveis. Quando são os pais que querem falar com a instituição, eles também podem usar o mesmo canal, mas a resposta da escola a eles ocorre dentro de horários previamente programados, o que evita que a resposta tenha que ser imediata e a qualquer dia e horário.

 

A agenda digital também permite que a comunicação entre escola e responsáveis ocorra de forma oficial, e dentro de um canal de comunicação que só existe para essa finalidade. Assim, os pais já sabem que não adiantará procurar pelo professor no número privado dele, ou pela escola nas redes sociais, etc. Todo o contato entre instituição e famílias fica centralizado em um único local.

 

Há inclusive soluções mais avançadas que permitem que a escola use a agenda digital também para a comunicação interna com os colaboradores, de forma organizada e hierarquizada. É possível também colocar a gestão municipal na hierarquia máxima dessa comunicação, facilitando que o gestor público se comunique com todas as redes de ensino de seu município, com qualquer nível hierárquico de colaboradores dentro delas, com os pais e até com os alunos.

 

Outro ponto importante da agenda digital é que precisa ser uma solução que se integre facilmente a sistemas de gestão e a qualquer outro sistema utilizado pela escola, para que possa reunir as informações vindas de várias fontes e usá-las na comunicação com os pais e até na interna, quando for necessário.

 

Por que é vantagem que todos os sistemas da escola trabalhem de forma integrada?

 

Como você viu, falamos um pouco sobre a importância de sistemas que permitam integrações. Isso porque a integração de sistemas é o “suprassumo” da eficiência. Quando as instituições de ensino públicas possuem um sistema de gestão que trabalha de forma integrada à agenda digital, por exemplo, uma série de trabalhos manuais é eliminada.

 

Quando a escola quer enviar as notas dos alunos aos pais, por exemplo, ela não precisa exportar essas informações do sistema de gestão e depois importá-las para a agenda digital para então enviá-las aos pais. Todo esse processo deixa de ser necessário, pois os dados do sistema podem ser puxados automaticamente para a agenda. Isso pode ser feito com todas as informações. Muito mais facilidade, menos burocracia e menos desperdício de tempo produtivo, não acha?

 

Isso sem falar de todas as tecnologias escolares que podem ser integradas. Se a escola usa uma plataforma para EaD, por exemplo, ela também pode ser integrada à agenda. Há soluções até que já possuem esses dois recursos na mesma ferramenta. Sistemas como o de catracas e o de bibliotecas são outros exemplos de integrações possíveis com a agenda digital.

 

Imagina quantas facilidades desfrutam as instituições de ensino públicas que, além de contarem com esses sistemas em suas rotinas, ainda conseguem trabalhar com tudo integrado, possibilitando que uma atividade que começa lá em uma ponta chegue até a outra automaticamente, sem vários processos que seriam necessários se fosse tudo manual. É outra vida, não é? E os gestores públicos que oferecem essas possibilidades às escolas de seus municípios com certeza serão reconhecidos pela comunidade.

 

Ter tecnologias integradas ajudaria em um cenário eventual de novo fechamento?

 

Essa é uma questão muito pertinente. Estamos todos torcendo pelo melhor, mas nunca se sabe se a pandemia terá uma nova onda e se em algum momento os protocolos sanitários ficarão mais restritos, obrigando as escolas a um novo fechamento. Em um eventual cenário como esse, ter todo o suporte da tecnologia faz uma diferença gigantesca.

 

Se a escola já possuir plataforma com Ambiente Virtual de Aprendizagem para a continuidade das aulas; agenda digital para a comunicação com as famílias e colaboradores; e sistema de gestão para a administração dos processos internos, estará mais do que preparada para passar por tudo sem grandes abalos na educação e nas rotinas da instituição, especialmente se tudo estiver integrado.

 

Ninguém quer passar novamente pelo sufoco de 2020, não é? As instituições de ensino públicas, que em geral eram as que menos estavam preparadas tecnologicamente para o cenário que tivemos, são as que mais precisam se preocupar com a preparação para eventuais circunstâncias assim. Afinal, já aprendemos que essas situações se arrastam indefinidamente, e a educação não pode mais sofrer prejuízos, certo? Então, anote aí a dica!

 

Por onde começar?

 

Se as instituições de ensino públicas do seu município não contam hoje com nenhum sistema, nós da ClipEscola podemos te ajudar a começar. A nossa plataforma contempla Agenda Digital e Ambiente Virtual de Aprendizagem, além de vários outros recursos. A solução também possibilita a integração com qualquer sistema de gestão.

 

Na nossa agenda – que é super completa e cobre todos os pontos de contato entre pais e escola – ainda há dois recursos extras muito importantes: módulo de comunicação interna e módulo de gestão de redes.

 

O módulo de comunicação interna funciona como a agenda digital, só que para os colaboradores. A escola cadastra todas as equipes e até fornecedores terceirizados, e atribui poderes a eles. Então, dependendo do poder, alguns só receberão comunicados da escola e outros poderão realizar os envios, por exemplo. Há toda uma hierarquia que pode ser configurada internamente, para que tudo funcione bem rendondinho. Assim, todas as equipes conseguem interagir dentro de suas necessidades e agilizar os trabalhos.

 

Já o módulo de gestão de redes é aquele que permite ao gestor público o controle sobre a comunicação com todas as unidades do seu município ou estado. Ele pode se comunicar em diversos níveis, do macro ao micro, do coletivo ao individual. As possibilidades são realmente incríveis!

 

O nosso Ambiente Virtual de Aprendizagem faz parte da mesma plataforma em que está a agenda digital, e pode ser contratado opcionalmente. Por lá é possível realizar aulas com transmissões ao vivo; enviar materiais em diversos formatos (inclusive videoaulas) sem consumo de memória, já que o armazenamento é em nuvem; organizar os materiais dentro de categorias por disciplina, realizar provas e exercícios, etc. Veja todas as possibilidades por aqui.

 

Com a nossa plataforma, as instituições de ensino públicas já terão duas das três principais tecnologias necessárias. Podemos até te ajudar a encontrar a terceira, que é o sistema de gestão, pois temos diversas parcerias e nos integramos com qualquer sistema. Então, conte com a gente! Confira as formas de contratação da ClipEscola por aqui.

 

Vídeo

 

Assista a um breve vídeo sobre a ClipEscola para escolas públicas:

 

 

Leia mais
– Como contratar a ClipEscola para Redes Públicas de Ensino
– Comunicação integrada: o caminho para um fluxo de excelência

 

Já está visualizando as instituições de ensino públicas do seu município desfrutando de toda a qualidade e eficiência que a tecnologia pode proporcionar? Então, solicite uma conversa com a gente por aqui.

 

CTA_Infográfico - Como contratar a ClipEscola para a rede pública de ensino

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.