Skip to content
Tour virtual pela escola

COMPARTILHE

25 de setembro - 2020

Tour virtual pela escola: um novo jeito de apresentar a sua instituição aos pais em tempos de quarentena

Tempo estimado de leitura: 10 minutos (2000 palavras, 11036 caracteres)

A estrutura física da escola é uma das vitrines das instituições de ensino na hora de captar novos alunos. É normal que pais interessados em matricular os filhos em determinada escola a visitem antes de tomar a decisão, e até façam um tour por dentro de toda a estrutura. Tal possibilidade, porém, não é viável com o isolamento social, então o jeito é inovar. Já que estamos todos no digital, por que não produzir um tour virtual?

 

O que é um tour virtual?

 

Tour virtual é como o físico, mas em vez de ter pais de alunos ao seu lado enquanto você percorre todos os espaços da escola, você terá um cinegrafista ou até o seu próprio celular, dependendo do tamanho da produção que você queira fazer. 

 

Enquanto os espaços são filmados, você pode passar informações pertinentes, como por exemplo: “aqui é o laboratório de informática, oferecemos tais e tais equipamentos”, “aqui são as salas de aula, e elas já estão demarcadas para o distanciamento social que será necessário no retorno”, etc. É interessante mostrar tanto o que a escola oferece para épocas normais quanto o que foi feito para garantir a segurança dos alunos na volta às aulas presenciais.

 

O tour virtual pode ser gravado ou transmitido ao vivo. O legal do gravado é que os pais podem assisti-lo quantas vezes quiserem depois. Isso pode ser bem útil caso eles estejam indecisos entre a sua escola e uma outra. Aí na hora do “vamos decidir”, eles podem assistir ao tour novamente e relembrar alguns aspectos que já tinham esquecido, o que pode impactar na decisão final. 

 

Outra vantagem da gravação é que ela é feita uma vez só e usada para todo o público-alvo diversas vezes. No caso da transmissão ao vivo, a vantagem é a interação em tempo real, mas a desvantagem é que é preciso fazer uma transmissão para cada novo visitante. Por isso, pese na balança os prós e contras de cada opção e escolha!

 


Formas de produzir o tour virtual

 

Há várias formas de produzir as imagens para o tour virtual. É possível fazer algo bem simples, mas que com certeza agregará valor, ou então fazer uma produção um pouco maior, e até superproduções, dependendo do interesse da escola.

 

Vamos ver algumas opções:

 

Tour virtual com o celular

 

Hoje em dia muitos celulares têm câmeras realmente boas. É possível filmar todo o tour virtual com a câmera do seu celular. O ideal é que sejam tomados alguns cuidados para que a imagem fique estável, como por exemplo acoplar o celular a um estabilizador. Há vários modelos, desde os mais simples até os mais profissionais. Confira alguns aqui.

 

Também é recomendável que a pessoa que será “guia” do tour não seja a mesma que ficará encarregada da filmagem. Com duas pessoas, uma poderá ficar focada na captação das imagens enquanto a outra poderá dar um foco maior nas informações. Assim, dá até para o guia aparecer nas imagens, e com toda a liberdade de movimentos dos braços para a apresentação dos espaços. Bem melhor do que “tour selfie”, você não acha?

 

Tour virtual com câmera profissional

 

Se a sua escola tiver um orçamento um pouco maior, com uma equipe de marketing e tudo, é possível que vocês até já tenham uma câmera profissional para a confecção de materiais publicitários, certo? Então que tal usá-la para a produção do tour virtual, para dar “aquele up” na qualidade das imagens? Mal não vai fazer né.

 

E por falar em qualidade, os cuidados com estabilização entram aqui também. Se a filmagem ocorrer com uma filmadora, ela pode ser apoiada no ombro, se for de tamanho grande. Mas caso seja feita com uma filmadora pequena ou com uma máquina fotográfica (já que ela também filma), o ideal é que um estabilizador seja utilizado. Veja aqui alguns exemplos

 

Tour virtual com câmera 360º

 

Agora vamos partir para um outro nível de produção de tour virtual. Você já ouviu falar em câmeras 360º? Elas possuem várias lentes capazes de capturar diversas imagens simultâneas do local em que estiverem. 

 

Talvez você esteja pensando: “isso parece caro”. Sabe que nem tanto? Você consegue encontrar opções por até menos de R$200. É claro que há outras bem mais caras ou até de valor intermediário, então tudo depende do quanto você estiver disposto a investir.

 

Se você não conhece filmagens em 360º, veja aqui alguns exemplos. Para um tour virtual, que tem o objetivo de trazer ao público a sensação mais próxima de uma visita presencial, essa é uma opção que com certeza deve ser considerada. Também é uma oportunidade de a escola mostrar aos pais o quanto está antenada com as novidades digitais.

 

Tour virtual com drone

 

Se há uma opção de filmagem que eu não poderia deixar de comentar com você é esta aqui. O tour virtual utilizando drone permite que a escola dê ao público uma dimensão aérea de todo o espaço da escola. Assim, fica mais fácil para que os pais consigam ter uma noção bem melhor do tamanho e porte da estrutura.

 

É claro que as filmagens do drone podem ser mescladas com outros tipos de gravações internas da instituição, para que o tour virtual contemple tudo: estrutura externa e interna. E se você mais uma vez ficou com medo do quão salgada essa brincadeira pode ser para o bolso da escola, saiba que é possível encontrar drones por pouco mais de R$100. Há também os de valor mais alto ou intermediário, ou seja, opções para diversas realidades. Portanto, guarde essa dica!

 

Como enviar o tour virtual aos pais?

 

Agora chegamos em outro ponto-chave. Você fará toda a produção do tour virtual visando a captação de novos alunos, mas por qual canal enviará esse material aos pais?

 

Se você pensou em WhatsApp, pense de novo. O canal é extremamente informal e gera um volume de conversas instantâneas que fica difícil de controlar. Como a instantaneidade é a característica principal desse meio, pega mal para a escola se algum dos vários pais em prospecção começar a falar de dia ou de noite e demorar a ser respondido. Acaba sendo um “tiro no pé”, você não acha?

 

Já a opção de deixar o tour virtual no site da escola até é interessante, mas não tem a efetividade necessária quando o assunto é captação de alunos. O canal exige que os pais tomem a iniciativa de entrar nele. Ou seja, a escola não está no controle dessa comunicação e nem consegue saber quem de fato foi impactado por ela.

 

Por qual canal enviar então?

 

Ao ler o que eu escrevi acima, você se sentiu sem opções? Calma, há como fazer esse envio de uma forma efetiva sim, e o caminho é o celular

 

Talvez você esteja pensando: “Ué, essa autora acabou de falar das desvantagens do WhatsApp, e agora me vem com essa de que o caminho é o celular?”. Celular não é sinônimo de WhatsApp, sabia? Há soluções para dispositivos móveis bem mais efetivas quando o assunto é comunicação escolar e captação de alunos.

 

Tá, vou entregar o jogo. Por acaso, você caiu justamente no blog da empresa ClipEscola, que desenvolve a plataforma mais completa para a comunicação escolar que você encontrará no mercado. A ferramenta é tão completa que possui até um módulo de Captação de Alunos, que é justamente o que você precisa para o envio do tour virtual, e não apenas dele, mas também de outros conteúdos relevantes sobre a escola.

 

Como funciona?

 

O módulo de Captação de Alunos fica dentro da Plataforma ClipEscola, que é acessada pelos pais na versão mobile, ou seja, por app. A sua escola pode fazer o cadastro do público em prospecção na ferramenta, e criar nela um fluxo de automação que visa o envio periódico de informações sobre a escola aos pais. O tour virtual pode ser um dos conteúdos, e além dele é possível enviar também:

 

  • Informações sobre o método de ensino da escola

 

  • Dados sobre a qualificação do corpo docente

 

  • Informações sobre medidas de segurança que a escola está tomando para a volta às aulas

 

  • Matérias que saíram na imprensa sobre a escola

 

  • Depoimentos de pais e alunos

 

  • Pesquisa de intenção de matrícula, etc.

 

Uma vez que a escola criar esse fluxo de conteúdos e estabelecer intervalos entre os envios, não precisará fazer mais nada além de cadastrar os pais na plataforma. As informações serão enviadas a todos os novos pais cadastrados de forma automática, dentro dos mesmos intervalos já predeterminados. 

 

Percebeu a máquina de matrículas que você pode criar dessa forma? Ah sim, eu esqueci de comentar com você. Ao final dessa nutrição, quando você realizar a pesquisa de intenção de matrícula e recolher os tão almejados “SIMs”, poderá finalizar todo o processo de matrícula por dentro da própria ferramenta, enviando o contrato e coletando a assinatura de forma digital com validade jurídica. Solicite mais informações sobre matrículas por aqui.

 

E se eu quiser fazer o tour ao vivo?

 

Se lá no começo do post você decidiu que queria realizar o tour virtual com os pais ao vivo, e agora que eu te falei de todo esse fluxo de nutrição e de todas essas novas possibilidades você acabou ficando com “dois corações”, não fique, é possível fazer tudo o que você quiser!

 

Sabe como podemos fazer então? Você cadastra esses pais que deseja levar para o tour virtual ao vivo dentro do módulo de captação de alunos da ClipEscola. Acontece que a ferramenta também tem recursos de transmissão ao vivo! É por lá que o seu tour vai acontecer. Depois, esses mesmos pais que fizeram todo esse passeio virtual com você pela escola poderão receber outros conteúdos sobre a sua instituição pelos fluxos que conversamos antes.

 

E você achando que eu não estava falando sério quando disse que a ClipEscola é a ferramenta mais completa do mercado hein? Deve ter pensado: “ah isso todo mundo diz”. Agora viu que era tudo verdade!

 

Pela ClipEscola você consegue fazer o tour virtual ao vivo, consegue criar fluxos de automação para a nutrição do público, consegue enviar o contrato e recolher a assinatura digital com validade jurídica, consegue fazer toda a comunicação escolar e mais uma infinidade de possibilidades que você nem sabe. Vai dizer que não é uma plataforma “turbinada”?

 

Ahhh… para você não morrer de curiosidade, vou deixar aqui um link para você obter mais informações, tá bom? Spoiler: dá para receber a taxa de matrícula, outras taxas e mensalidades pela mesma solução também!

 

Leia mais
– Rematrículas online: como renovar contratos sem contato físico
– Como matricular em tempos de pandemia

 

Espero que eu tenha conseguido te trazer insights interessantes sobre o tour virtual e sobre a captação de alunos de uma forma geral. Agora é com você! Partiu inovar e matricular?

 

CTA - Webinar_Como fazer matrículas de ponta a ponta com a ClipEscola

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.