fbpx Skip to content
Como recuperar alunos perdidos durante o isolamento social

COMPARTILHE

18 de junho - 2021

Como recuperar alunos perdidos durante o período de isolamento social

Tempo estimado de leitura: 9 minutos (1874 palavras, 10746 caracteres)

A sua escola perdeu alunos durante o período de isolamento social? Não se sinta só. As instituições de ensino particulares de todo o Brasil perderam um terço de suas matrículas, conforme relatório do Grupo Rabbit, baseado nos dados do Censo Escolar de 2018 e em pesquisa feita com mais de 1,2 mil escolas em todo o país. O que talvez você não saiba é que existem estratégias para recuperar alunos perdidos, e você irá conhecê-las hoje!

 

Causas que levaram à perda de alunos

 

Para falarmos de estratégias, primeiro precisamos entender bem quais foram os principais motivos que levaram a essa “debandada”, não é? Vamos a eles:

 

Perda do emprego ou redução do salário dos pais

 

É, como você deve saber, o fator econômico pegou, e pegou bastante. A pandemia veio acompanhada de uma grande crise financeira. O índice de pessoas desempregadas no Brasil chegou ao recorde histórico de 14,8 milhões, de acordo com o IBGE. Além disso, a MP Nº 1.045 permitiu que empresas praticassem a redução de jornada e de salários, então, muitas pessoas, mesmo empregadas, tiveram a renda familiar fortemente impactada. O resultado previsível disso, é claro, foi a retirada de alunos de escolas cujas mensalidades não cabiam mais no bolso dos pais.

 

As instituições de ensino que foram mais afetadas, de acordo com o relatório do Grupo Rabbit, foram as de pequeno e médio porte, com até 180 alunos. Ainda de acordo com o documento, elas chegaram a perder de 38% a 41% das matrículas, respectivamente. As com mais de 550 alunos conseguiram reter cerca de 80% de seu público. Estima-se que um terço dos estudantes que cancelaram a matrícula em escolas particulares tenham migrado para instituições públicas.

 

Uma outra opção encontrada por muitos pais foi colocar os filhos em escolas mais baratas. Em maio de 2020, instituições de ensino que cobravam mensalidades de até R$800 diziam já ter fila de espera.

 


Insatisfação com a qualidade do EaD ofertado aos alunos

 

Um outro fator que levou ao cancelamento de matrículas foi a falta de qualidade do ensino remoto. Os pais queriam que a mensalidade que estavam pagando fosse correspondente à qualidade do serviço de EaD oferecido, mas muitas vezes, eles não sentiam que havia essa correlação. 

 

Muitas escolas faziam atividades remotas, mas sem aulas ao vivo; outras ofereciam pouco tempo de aula; e outras, ainda, utilizavam recursos gratuitos e genéricos para as aulas, que não tinham a qualidade necessária. Com isso, muitos pais – especialmente os que pagavam mensalidades mais altas – perceberam que poderiam pagar menos em outra instituição de ensino e obter a mesma qualidade de aula remota, ou até uma qualidade superior.

 

Falta de oferta de EaD aos alunos

 

Algumas instituições de ensino demoraram a entender que a pandemia era um problema de longo prazo, e que ficariam com a estrutura física fechada por um tempo prolongado. Assim, tardaram muito a migrar as aulas presenciais para o formato remoto, deixando os alunos sem oferta de EaD mesmo após transcorrido o período de férias adiantadas.

 

Os pais, percebendo que estavam pagando por um serviço que não estava sendo prestado, preferiram cancelar a matrícula do filho e colocá-lo em uma outra escola que tinha oferta de EaD. Outros ainda preferiram matricular o filho em uma escola pública, pois se era para ele ficar sem aula nenhuma, então que fosse em uma instituição sem mensalidade também.

 

Não-obrigatoriedade das aulas, no caso de berçários e creches

 

Para alunos menores de quatro anos, o ensino não é obrigatório. Muitos pais, inclusive, só deixam os filhos em berçários e creches para poder ir para o trabalho. A pandemia, no entanto, mudou todo esse cenário. De um lado, as instituições tiveram que fechar as portas e migrar para o online, e de outro, muitos pais começaram a trabalhar a partir de casa, em home office, podendo estar no mesmo ambiente que os filhos. 

 

Além de tudo, para bebês e crianças bem pequenas, que ainda não sabem ler, as aulas remotas dependiam totalmente da presença dos pais, que muitas vezes estavam trabalhando home office no mesmo horário. Então, para muitos deles, fez mais sentido cancelar a matrícula dos filhos e deixá-los sem aulas, já que se tratava de um nível de ensino não-obrigatório.

 


Ações para recuperar alunos perdidos

 

Agora que já entendemos as causas que levaram aos cancelamentos, chegou a hora de falarmos sobre estratégias para a recuperação dos alunos perdidos. Vamos a elas: 

 

Estruturação tecnológica

 

Mesmo com a reabertura das escolas, a pandemia ainda é uma realidade, e as aulas ainda dependem da tecnologia para dar suporte ao ensino híbrido. Como você viu acima, a falta de qualidade do EaD foi um dos motivos que levaram pais a trocar os filhos de escola. Portanto, não faz nenhum sentido tentar recuperar esses alunos perdidos se a instituição hoje ainda não oferece nada melhor do que oferecia na época dos cancelamentos.

 

Para a escola recuperar a confiança perdida dos pais desses estudantes, a primeira coisa é mostrar que ela “correu atrás”, e que hoje está preparada para oferecer um ensino híbrido de qualidade, compatível com o valor da mensalidade que cobra. Possuir uma plataforma específica para aulas remotas – com ambiente virtual de aprendizagem que suporte transmissões ao vivo, envio de materiais pesados, recebimento de tarefas e aplicação de provas – por exemplo, é o melhor caminho, pois demonstra profissionalização e traz credibilidade.

 

Relacionamento com os alunos perdidos

 

A sua escola está mantendo o contato com o público que cancelou a matrícula durante o período de isolamento social? Se não está, tenha uma certeza, alguém está! Muitos pais trocaram os filhos de escola às pressas, seja por fatores financeiros ou pelos outros motivos que já citamos. Isso não quer dizer, no entanto, que a instituição escolhida no momento de caos será a escolha definitiva.

 

A situação muda com o passar do tempo, e pode até já ter mudado. Pais desempregados conseguem novos empregos; responsáveis que tiveram redução de jornada e salários voltam a receber o que recebiam antes; pais saem do home office e voltam ao presencial, precisando ter onde deixar os filhos; outras opções de escolas aparecem; etc. E como a sua instituição fica no meio disso? Não fará nenhum esforço para recuperar esse público?

 

Uma vantagem a sua escola já tem: em geral, os estudantes sentem muito a falta dos antigos coleguinhas, e têm vontade de voltar para a instituição antiga. Os pais estão cientes disso, e esse fator emocional pesa bastante. Então, muitas vezes, o que está faltando é aquele empurrãozinho para que os alunos perdidos retornem.

 

Você sabe como cultivar esse relacionamento? Vou te dar a letra: a resposta está, mais uma vez, na tecnologia. Você provavelmente já ouviu falar de agenda digital escolar, certo? O que talvez você não saiba é que é possível colocar os alunos perdidos, bem como os pais e responsáveis deles, em um fluxo de nutrição automático, que envia uma cadência de comunicações diretamente ao celular deles, e quando isso não é possível, direciona ao e-mail.

 

Já pensou em quanta coisa a sua escola pode comunicar? Pode mostrar as melhorias tecnológicas que implementou, os cuidados que a instituição está tomando para evitar o contágio por Coronavírus, mandar vídeos, divulgar promoções e descontos, informar que se o aluno retornar ele conseguirá uma vaga na mesma turma de antes, etc.

 

É claro que não é qualquer agenda digital que te oferece a possibilidade de relacionamento com estudantes que já não estão mais nem matriculados na sua escola né. Essa é uma possibilidade bem mais avançada, e para saber em qual solução encontrá-la, siga para o próximo tópico.

 

Como a ClipEscola pode ajudar

 

Você já conhece a ClipEscola? Nós desenvolvemos a Plataforma de Transformação Digital M3I, que contempla soluções para todas as necessidades que você leu aqui neste artigo. Para começar, vamos falar da parte de estruturação tecnológica para ensino híbrido. A nossa ferramenta possui um Ambiente Virtual de Aprendizagem super completo, sabia? Ele permite:

 

  • Transmissões de aulas ao vivo
  • Envio de aulas gravadas
  • Confirmação de presença
  • Envio de materiais pesados sem consumo de memória
  • Recebimento de tarefas com acompanhamento do status de entrega
  • Aplicação de provas online
  • Tira-dúvidas via agenda digital
  • Discussão de assuntos didáticos por fóruns

 

Isso quer dizer que se a sua escola perdeu alunos por motivo de insatisfação com a qualidade do EaD oferecido, não há razão para eles não voltarem ao tomarem conhecimento de que a sua instituição agora já se profissionalizou e conta com uma plataforma como a nossa. Aí só é questão de divulgar né? E por falar nisso…

 

Sabia que a nossa plataforma também conta com agenda digital escolar? Não é qualquer agenda, ela possui muitos módulos avançados, entre eles o de captação de alunos. É exatamente esse módulo que ajudará a sua escola a cultivar o relacionamento com os alunos perdidos e com os pais deles!

 

Funciona assim: a sua instituição cadastra esse público na plataforma e cria uma cadência de recadinhos – que aqui chamamos de“Clips” – para eles receberem de forma automática dentro de intervalos periódicos. Você pode colocar neles o que quiser: fotos, vídeos, templates personalizados da nossa biblioteca ou somente texto, você escolhe! Quem tiver o app instalado no celular receberá todos os comunicados por lá, e quem não tiver, receberá por e-mail.

 

Uma dica é, no primeiro “Clip”, instigar o público a instalar o app, para receber os próximos diretamente no celular, com toda a praticidade. Mas quem não instalar, tudo bem, receberá tudo de qualquer forma no e-mail, e a sua escola cultivará o relacionamento por lá, que é o que importa, não é? Para saber mais sobre isso, solicite informações por aqui.

 

Leia mais
– Alunos egressos: transforme-os em aliados na captação de novas matrículas
– Captação de novos alunos: como alavancar o número de matrículas

 

Você viu que há maneiras de recuperar os seus alunos perdidos, não é? A questão é: você vai agir ou deixar que outras instituições se relacionem com esse público e o captem de vez?

 

CTA_Ebook_Como fazer matrículas online de ponta a ponta com a ClipEscola

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.