Skip to content
Capacitação de professores

COMPARTILHE

26 de junho - 2020

Como fazer a capacitação de professores para a aplicação de aulas híbridas

Tempo estimado de leitura: 10 minutos (2017 palavras, 11990 caracteres)

Quando as escolas reabrirem as portas, não passarão por elas apenas alunos e colaboradores, mas toda uma nova visão de mundo. A necessidade fez com que as instituições estendessem o tapete vermelho para a tecnologia na quarentena, e na retomada das aulas, ela entrará mais uma vez pela porta da frente. O ensino híbrido é o caminho para uma volta segura, e a capacitação de professores para aplicá-lo se faz urgente.

 

Diferentemente do fechamento das escolas – que ocorreu às pressas e sem tempo para um treinamento prévio dos educadores para o EaD – a reabertura das instituições é algo que pode ser planejado desde já. Sabe-se que o distanciamento social será necessário, e que talvez a única forma de viabilizá-lo seja reduzindo as turmas. Assim, elas se dividirão em grupos que se intercalarão entre aulas presenciais e virtuais.

 

Dessa vez, existe tempo hábil para a capacitação de professores para o novo cenário. É fundamental, no entanto, que ela não tarde a começar, pois o tempo urge. Para alguns educadores o desafio será maior do que para outros, e quanto mais tempo de treinamento, melhor preparados todos estarão. 

 

Então, vamos começar a planejar a capacitação de professores da sua escola? Me siga!

 

Criação de um guia

 

É importante que a escola elabore um guia, que seria como a apostila que os alunos usam para os estudos. O guia pode ser feito em formato PDF e disponibilizado aos professores antes mesmo dos treinamentos virtuais, que falaremos mais adiante. O material deve conter todos os assuntos que serão abordados na capacitação.

 

Com o material, os professores podem estudar na forma de “sala de aula invertida”, ou seja, estudam previamente o conteúdo e depois participam ativamente do treinamento. Após a capacitação, o material também será útil para que os educadores possam encontrar rapidamente as respostas que procuram quando surgir alguma dúvida ou quando eles quiserem relembrar de algum aspecto do treinamento.

 

Veja alguns pontos que podem ser abordados no guia de capacitação de professores para aulas híbridas:

 

  • Conceito de ensino híbrido e a aplicação na escola 

 

A primeira parte do material pode explicar aos professores em linhas gerais o que é o ensino híbrido. É importante também colocar informações mais detalhadas sobre a forma como a escola irá aplicá-lo logo após a retomada das aulas.

 

Em geral, sempre que se falou em ensino híbrido antes da pandemia foi pensando nos modelos de ensino que acompanham o método. No cenário pandêmico, porém, o conceito tem surgido de uma outra maneira, não focada nos modelos, mas sim em uma solução urgente para permitir o distanciamento social entre os alunos. Basicamente as aulas continuariam sendo feitas da forma que sempre foram, mas com uma parte da turma na escola e a outra em casa, assistindo a tudo pela tela do computador. Depois haveria um revezamento entre os grupos presenciais e online.

 

Na volta às aulas esse realmente é o uso mais necessário para o ensino híbrido, então é importante que o guia contenha todas as informações de como as rotinas irão funcionar. Quantos alunos em casa e quantos na escola? Que dias da semana cada grupo irá comparecer presencialmente à instituição? A aula presencial será transmitida ao vivo para quem estiver em casa ou será gravada e disponibilizada depois? Como os alunos que estiverem em casa poderão interagir e tirar dúvidas ao mesmo tempo que os presenciais? Os trabalhos em grupo ocorrerão entre grupos híbridos? 

 

Depois, o guia pode falar em próximos passos, e explicar se algum dos modelos sustentados ou disruptivos de ensino híbrido será adotado de forma mais permanente pela escola. Pode também informar se essa questão não será definida agora, mas discutida mais para frente, após a experiência inicial com as aulas híbridas.

 


  • Avaliações dos estudantes

 

A questão das avaliações também deve constar no guia. Afinal, com as aulas híbridas os alunos não poderão fazer as provas no mesmo dia e local. Ou eles farão a prova no mesmo dia, mas alguns na escola e os outros em casa, de forma online; ou farão todos na escola, mas em dias diferentes.

 

Além disso, também há a questão dos alunos que pertencem ao grupo de risco (devido a problemas crônicos) ou que moram com pessoas do grupo de risco. Para esses é provável que as aulas só possam acontecer por EaD em 100% do tempo, e nesses casos, as avaliações também. 

 

Todos esses cenários precisam ser previstos pela escola, e o plano de ação precisa estar documentado no guia, para que os professores saibam qual é o protocolo que devem seguir em cada situação.

 

  • Lista de equipamentos que serão utilizados

 

Um terceiro ponto que deve ser abordado pelo guia de capacitação de professores são os equipamentos que a escola empregará para a execução das aulas híbridas. Ela usará notebooks, celulares, tablets ou câmeras profissionais para as filmagens? Utilizará microfones externos ou os dos próprios aparelhos? Adotará plataforma profissional para suporte às aulas ou recorrerá a recursos gratuitos mais genéricos?

 

  • Tutorial de utilização

 

Além da lista de aparelhos, é importante que o guia contenha um tutorial de utilização de cada um dos recursos, pois esse é um ponto-chave da capacitação de professores. Há muitos educadores que até o momento atual não tinham muita familiaridade com a tecnologia. Na quarentena todos acabaram tendo que se superar, mas agora é possível facilitar um pouco mais as coisas, deixando um passo a passo documentado. Assim, eles poderão revê-lo sempre que precisarem, e se sentirão mais seguros com isso.

 

Treinamentos por transmissões ao vivo

 

O guia em PDF é muito importante, mas ele não substitui treinamentos ao vivo. Além de ter um material que possa ser consultado a qualquer momento, é fundamental que os professores sejam capacitados em um formato que permita a demonstração prática do que precisa ser feito e que tenha um espaço de tira-dúvidas.

 

É claro que pode haver professores com mais dificuldades do que outros, e esses podem precisar de treinamentos mais específicos e individualizados. Por isso, a sugestão é que as transmissões para a capacitação de professores se dividam em dois momentos:

 

Capacitação de professores em geral

 

No primeiro momento, o treinamento pode ser realizado para todos os professores em um formato geral, abordando todos os pontos que foram trabalhados no guia. Se o material tiver sido disponibilizado a eles antecipadamente, a capacitação poderá ser mais produtiva, pois eles já terão uma base de conhecimentos prévia.

 

Nesse momento do treinamento então o ensino híbrido pode ser abordado e discutido entre os participantes. As explicações de como ele se dará na escola na volta às aulas também podem ser reforçadas, incluindo a parte das avaliações. Nesse último ponto seria interessante até uma demonstração de como funciona o teste online, caso a escola decida que ele será aplicado.

 

Um outro aspecto fundamental da capacitação de professores via transmissão ao vivo é a demonstração prática de como será o uso de cada equipamento que a escola adotará para as aulas híbridas. O guia trará um tutorial por escrito, mas visualizar esse passo a passo sendo executado é extremamente importante, sobretudo para quem ainda está com alguma insegurança.

 

É interessante que no treinamento também haja a abertura de um espaço para que os professores possam compartilhar as experiências que tiveram em todo esse período de pandemia e aulas em EaD. As técnicas, boas práticas e até experiências do que deu certo e do que não deu podem enriquecer muito a capacitação. Afinal, nas aulas híbridas uma parte do ensino continua sendo a distância. 

 

Por fim, essa capacitação geral pode ser encerrada com um levantamento de dificuldades entre os participantes e um tira-dúvidas. As dificuldades levantadas, se forem muito grandes, podem ser levadas para um segundo momento do treinamento, que poderá ser mais específico e envolver somente aqueles que mais precisam.

 

Capacitação de professores em casos específicos

 

Na primeira parte da capacitação de professores será possível descobrir se há alguma dificuldade impeditiva para a realização das aulas híbridas pelos participantes. Caso haja, é importante que esses professores com mais dificuldades recebam um treinamento mais direcionado para a questão levantada.

 

Treinamento profissional

 

Uma das opções que a escola tem é disponibilizar aos colaboradores com mais dificuldades um treinamento profissional, que poderá ajudá-los com a parte que eles mais precisam. Pode ser a contratação de um curso ou de um coaching.

 

Treinamento colaborativo entre colegas docentes

 

A instituição de ensino pode também promover um treinamento colaborativo, no qual os professores que mais dominam os recursos podem treinar aqueles que mais têm dificuldades. Para isso, verifique quem está disposto a se voluntariar para a missão.

 

Disponibilização de materiais já existentes

 

Uma terceira alternativa é a escola levantar materiais online cujos temas vão ao encontro das dúvidas identificadas entre parte dos professores. A instituição pode disponibilizar a eles uma lista com os links desses materiais, ou mesmo os próprios arquivos. 

 

Aqui, por exemplo, você encontra materiais que criamos para ajudar as escolas. Muitos deles são webinars da nossa série “A educação não pode parar”, que tratam de diversas questões relevantes para este momento. Neste blog você também encontra outros artigos que podem ajudar a sua equipe docente. E caso você seja cliente da ClipEscola, nós disponibilizamos treinamentos em EaD para diversos recursos da nossa plataforma. Solicite o link da página de EaD à equipe de Engajadores!

 


No que mais a ClipEscola pode ajudar a sua instituição de ensino

 

Além dos nossos materiais, podemos ajudar a sua escola com o suporte tecnológico às aulas híbridas e aos treinamentos virtuais dos professores. A ClipEscola é a Plataforma de Transformação Digital mais completa do Brasil, e entre os nossos recursos estão:

 

Ambiente Virtual de Aprendizagem


O recurso possibilita:

 

  • Transmissão de aulas ao vivo
  • Envio de aulas gravadas
  • Envio de materiais digitais e links
  • Recebimento de trabalhos
  • Aplicação de provas

 

Comunicação Interna

 

O recurso possibilita:

 

  • Comunicação estruturada e hierarquizada entre toda a equipe interna
  • Realização de treinamentos e reuniões ao vivo
  • Envio de treinamentos gravados
  • Envio de materiais de capacitação e links
  • Conversas instantâneas entre colaboradores monitoradas pela escola

 

Agenda Digital

 

O recurso possibilita:

 

  • Comunicação com alunos e pais via app de forma organizada e com possibilidade de limitação de horários para respostas
  • Confirmação de leitura que não pode ser desabilitada por pais e alunos
  • Envio de templates personalizados com imagens e planilhas

 

Esses recursos são apenas uma pequena parte de todas as possibilidades da plataforma. Para saber mais, clique aqui.

 

Leia mais
– Ensino híbrido: a nova cara da educação após a pandemia
– Como fazer reuniões e comunicação interna na sua escola

 

Agora é com você! Comece a capacitação de professores na sua instituição e deixe todos preparados para a reabertura da escola com aulas híbridas!

 

CTA - Tutorial gravação de vídeo

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.