fbpx Skip to content
Gestores escolares e o Mundo VUCA

COMPARTILHE

16 de julho - 2021

Gestores escolares e o Mundo VUCA: como estar preparado para cenários totalmente inconstantes

Tempo estimado de leitura: 9 minutos (1819 palavras, 10674 caracteres)

Se você é gestor escolar e viveu a experiência pandêmica, certamente sabe que a realidade é algo bastante maleável, e que pode mudar completamente da noite para o dia, em um piscar de olhos. Esse mundo volátil, incerto, complexo e ambíguo é o que chamamos de “Mundo VUCA”. Você se sente preparado para caminhar por ele sem cair?

 

O que é o Mundo VUCA?

 

O termo “VUCA” surgiu nos anos 90 como uma forma de tentar explicar o contexto pós-Guerra Fria. Ele é um acrônimo das palavras Volatility (Volatilidade), Uncertainty (Incerteza), Complexity (Complexidade) e Ambiguity (Ambiguidade). Em 2008, devido à crise, o termo “Mundo VUCA” começou a ser amplamente utilizado por empresas, governos e instituições de ensino para descrever a sociedade e o ritmo alucinante das mudanças.

 

Tendo em mente que a realidade é dessa forma, e que não há como ter uma previsibilidade para cenários de longo prazo, empresas, instituições e profissionais tentam se preparar para o Mundo VUCA acompanhando tendências, se atualizando, estando sempre um passo à frente dos acontecimentos e fazendo planejamentos que preveem a possibilidade de mudanças ao longo do caminho.

 

Mundo VUCA e a gestão escolar

 

Vamos falar um pouco sobre os aspectos do Mundo VUCA e sobre como eles se relacionam com a gestão escolar? Veja:

 

Volatilidade

 

A volatilidade diz respeito à velocidade com que as coisas mudam. No contexto escolar, a volatilidade entra tanto nas mudanças diretamente ligadas ao segmento educacional quanto nas circunstâncias externas que o afetam, como política, avanços tecnológicos, transformações na sociedade e no mercado de trabalho, pandemias, etc.

 

Bem antes da pandemia de Covid-19, a educação e os processos internos das escolas já estavam se transformando em um ritmo muito mais acelerado do que em outros momentos da história. As metodologias ativas já estavam ganhando força; a mentalidade sobre o papel do aluno e o do professor já estava evoluindo; e a tecnologia já estava bastante entranhada na educação, na comunicação escolar e em diversos processos internos das instituições.

 

Com a pandemia, a transformação digital – que até então pedia passagem para entrar nas escolas – desabou sobre elas como uma força da natureza que simplesmente acontece. Gestores escolares mais preparados para o Mundo VUCA conseguiram se adaptar com mais rapidez às necessidades de aulas virtuais, comunicação digital e processos sem papel, pois eles já tinham aberto as portas para a tecnologia muito antes de ela se tornar a única opção possível. Gestores menos preparados, no entanto, vivenciaram verdadeiros momentos de desespero.

 

Incerteza

 

A incerteza diz respeito à dificuldade de conseguir fazer previsões assertivas para períodos de médio e longo prazo. Todas as certezas de hoje podem ruir amanhã, e isso acontece com frequência. O mundo já não segue a previsibilidade e a linearidade de outros tempos. Hoje, até as próprias previsões são capazes de alterar o curso natural dos acontecimentos, pois elas têm o poder de causar reações em massa.

 

Um gestor escolar no Mundo VUCA precisa ter um perfil cada vez mais flexível e adaptável às novas realidades. Perfis engessados quebram diante de acontecimentos drásticos e inesperados, pois não conseguem vislumbrar possibilidades em meio ao caos. 

 

Em momentos de incerteza, as tomadas de decisão precisam ser muito ágeis, e é necessário que o gestor consiga tomar decisões importantes mesmo sem ter todos os elementos para analisar. Ele também precisa ter a agilidade para mudar os planos rapidamente caso a decisão tomada não tenha sido a mais assertiva. O erro faz parte do processo, e o gestor não pode ter medo dele.

 

Os planejamentos feitos para a escola devem ter não apenas um “plano A”, mas também um “plano B” e até um “C”. Quanto mais preparados os gestores forem para possibilidades incertas, menos dificuldades encontrarão quando elas surgirem abruptamente.

 

Complexidade

 

A complexidade, como o nome já entrega, diz respeito ao cenário altamente complexo e caótico em que vivemos. Um mundo no qual os caminhos se cruzam, se entrelaçam, se fundem. No qual uma mesma pergunta pode ter várias respostas diferentes, e todas elas estarem corretas. Um contexto multiforme que não deixa espaço para uma visão limitada.

 

Para um gestor escolar caminhar em meio a um cenário assim, ele precisa aprender primeiro a não caminhar sozinho. O sucesso, no Mundo VUCA, requer colaboração e empatia. Nós dependemos de muitas pessoas para muitas coisas em tudo o que fazemos, desde as pequenas coisas do dia a dia até as grandes ações e decisões. Por isso, é importante saber ouvir, dividir, compartilhar, delegar e fazer parcerias.

 

Uma escola, por exemplo, que busque crescimento e que queira se posicionar como uma referência no mercado, dificilmente conseguirá obter esse sucesso se o gestor se isolar, não ouvir seus colaboradores para descobrir do que eles necessitam, não ouvir os pais para entender o que eles buscam para os filhos, não ouvir os alunos para entender o que eles precisam para aprender melhor, e não buscar parceiros estratégicos para preencher todas as lacunas que a instituição não conseguir preencher sozinha.

 

A comunicação é um elemento-chave. Um gestor escolar bem preparado para o Mundo VUCA sabe o valor que ela tem, e busca facilitá-la, desburocratizar-lá e eliminar os ruídos ao máximo possível.

 

Ambiguidade

 

Ambiguidade diz respeito à quantidade de possibilidades que temos ao mesmo tempo e a dificuldade em fazer escolhas. Quanto mais alternativas, mais difícil são as tomadas de decisão e maior é o medo de errar. Esse medo, porém, não pode ser paralisante. É preciso ter coragem até quando se tem medo.

 

No contexto escolar, tivemos um bom exemplo disso na pandemia. Quando as escolas tiveram que fechar as portas, os gestores se viram diante de algumas escolhas

 

 

  • Aderir às aulas online depois das férias ou continuar esperando para ver se a pandemia iria passar;

 

 

  • Dar aulas com transmissão ao vivo, enviar aulas gravadas ou enviar apenas atividades para os alunos realizarem;

 

 

  • Aproveitar o momento para testar novas metodologias e tecnologias ou tentar deixar as aulas virtuais o mais próximo possível das aulas físicas.

 

Esses foram só alguns exemplos de situações que exigiram uma tomada de decisão dos gestores, e nos quais foi preciso realizar as escolhas no escuro, sem ter a menor ideia do que aconteceria a seguir. 

 

Neste nosso Mundo VUCA, os gestores nunca estarão livres de se deparar com escolhas assim. Quando há diferentes possibilidades e caminhos a seguir, o gestor precisa ter como norte a sua missão, o seu objetivo final. Essa é a bússola invisível que o guiará pelo escuro.

 

Dicas finais

 

Pegou o conceito de Mundo VUCA? Já entendeu como ele se relaciona com a gestão escolar? Ótimo! Agora vamos a algumas dicas finais:

 

Atualização constante

 

É claro que nunca se está 100% preparado para o Mundo VUCA. Más decisões e erros sempre vão acontecer, mas quanto mais você se prepara, mais escolhas assertivas fará. Além disso, quando tomar uma decisão errada, estará mais pronto para revertê-la com agilidade e minimizar os impactos negativos.

 

O que eu quero dizer com isso? Nunca subestime o poder da atualização constante. Se informar, ficar atento a tendências e fazer cursos, é claro, não é algo que te dará todas as respostas. Você nunca terá o “mapa de navegação” do Mundo VUCA nas mãos. Porém, terá mais referências e noções, o que te ajudará também a desenvolver autoconfiança, perspicácia e agilidade de raciocínio frente aos desafios.

 

Então, a dica é: leia, assista palestras, troque experiências, pesquise tendências e amplie a sua formação sempre que puder. Por falar nisso, até há um curso que tu gostaria de te indicar. Você já ouviu falar da Fórmula da Escola Inteligente?

 

Trata-se de um curso online para gestores escolares, investidores educacionais e professores empreendedores. Ele é focado em: matrículas, retenção de alunos e enfrentamento da inadimplência. Saiba mais e realize a sua inscrição por aqui.

 

Tecnologia

 

Se você olhar para as mudanças que ocorreram nos últimos anos no tocante à educação, conseguirá identificar uma constância que se mantém até nos cenários mais caóticos: a tecnologia. Se é possível tentar encontrar alguma certeza em meio a esse Mundo VUCA, pode apostar que é ela.

 

A tecnologia está presente nas transformações metodológicas, nas mudanças na comunicação escolar, na evolução dos processos internos das escolas, nas novas estratégias de captação de alunos e até – em meio à pandemia – foi ela própria o sustentáculo da educação. 

 

Perceber tendências e tentar se antecipar aos acontecimentos é importante para um gestor que quer caminhar pelo Mundo VUCA sem cair. Como você sabe, esse é um mundo de mais incertezas do que de certezas. Porém, se você conseguir identificar um elemento que se mantém firme ao longo do tempo, enquanto todo o resto se esvai entre os dedos, não o perca de vista.

 

Há um material que eu gostaria de te recomendar. Ele mostra como a tecnologia pode ser usada para transformar cada área dentro da escola de maneira gradual, em uma jornada de amadurecimento digital. O material está aqui, e confie em mim, ele vale o seu tempo.

 

Leia mais
– Como aprender com as experiências e preparar a educação para todos os tempos
– Transformação Digital: como ela foi acelerada pela pandemia e o que aprendemos

 

Bem louco esse Mundo VUCA em que vivemos, não é? Mas é o que temos, então, precisamos fazer o melhor possível para encarar os desafios, certo? Então, vá com medo, mas vá, nunca deixe a peteca cair!

 

CTA_Ebook - Cultura Digital: 5ª Competência da BNCC nas Escolas

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.