fbpx Skip to content
Investimentos na Escola

COMPARTILHE

17 de dezembro - 2021

Investimentos na escola: como saber o que priorizar

Tempo estimado de leitura: 11 minutos (2148 palavras, 12388 caracteres)

Para uma instituição de ensino se manter competitiva no mercado, conservando o público satisfeito e sempre atraindo novos alunos, ela precisa estar constantemente olhando para si mesma e analisando o que precisa melhorar. O orçamento nem sempre permite a realização de todas as mudanças almejadas, por isso, o gestor precisa saber o que é prioridade na hora de realizar investimentos na escola.

 

O tema te interessou? Então venha comigo e embarque na leitura!

 

Investimentos na escola que são prioritários

 

Independentemente da realidade da sua instituição, há alguns pontos-chave que não devem ser negligenciados na hora de realizar investimentos na escola. São eles:

 

Educação

 

O serviço essencial que uma escola oferece é a educação, certo? Então, a qualidade dela é determinante para a atração e a retenção de alunos. Por isso, esse aspecto deve ser priorizado na hora de realizar investimentos na escola.

 

É claro que a educação é uma questão que possui vários desdobramentos, como metodologias, recursos digitais e qualificação do corpo docente. Vamos ver mais detalhadamente essas questões:

 

  • Metodologias

 

A qualidade do ensino tem como cerne as metodologias que são empregadas pela escola para conduzi-lo. Hoje, muitas instituições estão se voltando para o uso de métodos ativos, que permitem o protagonismo do aluno e que possuem bom alinhamento com a BNCC e com as exigências do Novo Ensino Médio.

 

Nesse sentido, o primeiro investimento que a instituição deve fazer é de tempo para o estudo e análise de metodologias. Pergunte-se: o método atual da escola ainda supre as necessidades dos dias de hoje e está alinhado com as novas exigências? É possível acrescentar metodologias ativas a ele? Quais?

 

Após análises e definições, o próximo passo é verificar quais recursos serão necessários para a implementação dos métodos que a escola definiu que irá usar ou para o fortalecimento do método que a instituição já usa atualmente. 

 

  • Recursos digitais

 

A tecnologia é um aspecto essencial da educação nos dias atuais. Inclusive, ela está contemplada entre as competências da Base Nacional Comum Curricular. Portanto, não há mais como o aprendizado ocorrer à margem dela, principalmente após a aceleração digital que vivenciamos na pandemia.

 

É crucial que os estudantes sejam capacitados para o uso de recursos digitais de forma não apenas recreativa – pois essa eles já dominam – mas sim para um uso útil e produtivo. Isso é obtido, por exemplo, pelo contato cotidiano com um ambiente virtual de aprendizagem, no qual os alunos podem receber materiais, enviar trabalhos, debater conteúdos com os colegas e até realizar aulas virtuais de reforço ou de determinadas disciplinas curriculares.

 

Vou te dar uma dica: o uso dos recursos digitais pode se alinhar às metodologias. Nas ativas, por exemplo, a tecnologia já é uma parte inerente do processo. Então, investindo na parte metodológica, a sua escola, de quebra, já coloca os alunos em contato com os recursos digitais necessários.

 

Se pensarmos também que o Novo Ensino Médio permite que um percentual da carga horária ocorra por EaD, a coisa fica melhor ainda. A tecnologia, nesse caso, também é duplamente benéfica. De um lado, possibilita o contato dos alunos com o meio digital, e de outro, facilita a implementação das exigências da reforma pela escola, e ainda com uma considerável economia, já que salas virtuais eliminam a necessidade de reformas na estrutura física. Baita dica, hein?

 

  • Qualificação do corpo docente

 

Trago uma verdade para você: não há como uma educação de alto nível depender de professores que estão desatualizados. Portanto, os investimentos na escola no campo da educação passam pela promoção de uma cultura de atualização constante entre os docentes. Se você é gestor e quer promovê-la, precisará de mais do que frases motivacionais, precisará investir nela.

 

Você entendeu que eu estou falando de verba, né? Afinal, os professores também têm contas para pagar, e se a qualificação constante depender apenas da decisão deles de destinar parte do salário para esse fim, poderá não rolar. É mais fácil garantir que esse processo aconteça se a escola se envolver nele de forma ativa, você não acha?

 

Por exemplo, digamos que a sua instituição vá implementar novas metodologias e tecnologias. Nada mais justo do que oferecer um treinamento aos professores para essa aplicação e uso, concorda? Para além disso, a escola pode criar também um programa de incentivo ao aprimoramento constante, oferecendo o custeio total ou parcial de eventos e cursos, dentro de suas possibilidades, é claro.

 

Comunicação escolar

 

Além da educação – que é o serviço essencial que a instituição oferece – há um outro ponto muito importante a ser priorizado dentro dos investimentos da escola: a comunicação. Não há público que seja fidelizado com um atendimento ruim, certo? Então, esse é um aspecto que você, como gestor, não pode “dar bobeira”.

 

Você já deve ter percebido que a agenda de papel está se aposentando das escolas, né? Depois da pandemia e da experiência remota, ela está praticamente virando peça de museu. Os pais, que já nem eram lá muito assíduos na conferência dos recados escritos na agenda, agora mesmo é que já se desacostumaram dela de vez. Não adianta remar contra a maré. Vamos ser realistas: o papel já era!

 

A questão então agora é: por onde fazer a comunicação digital? Bem, precisa ser por um canal que seja facilmente visualizado pelos pais; que ofereça organização; que permita que diversas áreas da escola possam se comunicar com os responsáveis sem depender de um único celular; que ofereça restrição de horários para as respostas, para que não vire a “casa da mãe Joana”; e que permita enviar fotos das atividades da escola sem consumo de memória do aparelho.

 

Se você pensou “agenda digital”, pensou certo. É esse mesmo o caminho. Tudo que é enviado pela escola chega certinho nas mãos dos pais, a instituição consegue confirmar quem leu, pode programar horários para responder, consegue habilitar para que diversas áreas se comuniquem com os pais sem depender de um único celular, entre uma infinidade de outras vantagens.

 

O bom é que esse é um investimento que se paga sozinho. Ao eliminar os custos com papel (agenda, mural de recados, cola, clips, grampos, toners de tinta, etc.), a escola consegue investir na aquisição da agenda digital e ainda sobra uma graninha. Como seria bom se todo investimento fosse tão fácil, né?

 

Estratégias de combate à inadimplência

 

Se estamos falando em investimentos na escola, um outro ponto que precisa ser priorizado é a questão do enfrentamento da inadimplência. Resolvendo essa questão, a escola fica até com mais recursos para os outros investimentos necessários, não é?

 

Então vamos lá. Como você sabe, a inadimplência não se resolve sozinha. Se com todas as coisas que a sua escola faz atualmente para enfrentar o problema, ele ainda é preocupante, está na hora de investir em possibilidades diferentes para ter resultados diferentes.

 

Você já ouviu falar em automação de cobranças? Trata-se de um recurso que permite a cobrança em larga escala, sem necessitar de mais pessoas executando essa função e de mais horas produtivas investidas nisso. Além de tudo, a eficiência é maior, pois essa automação alcança os pais de forma mais certeira.

 

Estou falando de um assistente de recebimentos e cobranças, como este aqui, por exemplo. Por ele, o enfrentamento da inadimplência já começa de forma preventiva, com a disponibilização do boleto aos pais pelo celular e lembretes conforme a proximidade da data de vencimento. Aí, quando a mensalidade não é paga no prazo, começam as cobranças automáticas. A escola consegue acompanhar em tempo real quais pais estão visualizando-as e até em que dia e horário. Eles nem conseguem desabilitar essa opção.

 

Sabe do que mais? Um boleto atualizado é disponibilizado aos inadimplentes, já com os juros e multa inclusos. Eles nem precisam ligar para a escola pedindo uma segunda via. E para facilitar, os responsáveis ainda conseguem quitar o débito pelo próprio app, em questão de segundos. Está aí mais um exemplo de recurso que já justifica o próprio investimento. Viu como eu só estou te dando dicas quentes?

 

Captação de alunos

 

Por fim, uma outra prioridade que não pode faltar na sua lista de investimentos na escola é a questão da captação de alunos. Novos estudantes representam uma nova injeção de receita no caixa da instituição de ensino, então, já viu a importância disso, né?

 

Para captar novos alunos, a escola precisa investir em estratégias, mas a boa notícia é que as mais eficientes não têm alto custo. A “top das tops” é a indicação. Nada é mais eficaz que o marketing boca a boca, e isso você já pode conseguir com o seu próprio público, proporcionando a ele uma experiência de excelência em ensino e atendimento, incentivando avaliações positivas e rodando uma campanha de indicação por formulário via agenda digital.

 

Outra forma de captação bem eficiente e de baixo custo é a nutrição do público que já demonstrou algum interesse pela sua escola – ligando, visitando ou interagindo com ela pela internet – por meio de fluxos de automação direcionados para aparelhos mobile. Neles, a sua instituição cultiva o relacionamento com um público bem certeiro e o conduz gradualmente até o fechamento da matrícula. Entenda mais sobre essa estratégia por aqui.

 

Como a ClipEscola pode ajudar?

 

Espero que até aqui a leitura já tenha te dado um norte sobre o que priorizar na hora de realizar investimentos na escola. Agora vamos ver no que nós, da ClipEscola, podemos te ajudar. Afinal, você não estava achando que a gente ia te deixar “na roubada”, com todas essas informações e sem saber por onde começar, né?

 

Vamos lá então. Na parte de recursos digitais para o ensino, podemos te ajudar muitooooo. A nossa plataforma de transformação digital possui um Ambiente Virtual de Aprendizagem completinho, perfeito para a aplicação de metodologias ativas e para o EaD, que é permitido para uma parte da carga horária extra do Novo Ensino Médio.

 

Na questão de treinamento dos professores, também podemos te ajudar. Todos os nossos clientes têm acesso a um ambiente de EaD, que ensina sobre o uso da nossa plataforma, e sem nenhum custo extra. Além disso, temos também muitos conteúdos sobre diversos temas ligados à educação aqui mesmo neste blog e na página de materiais do nosso site, e é tudo na faixa. Inclusive, temos uma newsletter semanal com conteúdos, e para recebê-la, basta fazer o cadastro por aqui.

 

Na parte de comunicação escolar, com certeza nós conseguimos te ajudar. É a nossa maior expertise! Nossa plataforma contempla a mais completa agenda digital que você possa imaginar. Não tem ponto de contato entre pais e escola que não esteja contemplado nela. Se o que você quer é gerar o “efeito WOW” no seu público, temos exatamente o que você precisa!

 

Com relação à inadimplência, mais uma vez, nós conseguimos te ajudar! Temos um robusto assistente de recebimentos e cobranças chamado ClipPag. Ele tem tudo: cobrança automatizada, geração e atualização de boletos, recebimento de pagamentos, geração de relatórios, etc. Confira mais neste infográfico.

 

Até a captação de alunos está contemplada na nossa plataforma, acredita? Toda estratégia de inbound marketing para celular pode ser estruturada pelos nossos fluxos. Vamos até além… envio de contrato, assinatura digital e recebimento de taxa de matrícula. Resumindo: para todos os investimentos na escola que são prioritários, pode contar com a Clip!

 

Leia mais
– PPP: o que é e tudo o que a escola precisa saber para elaborá-lo
– Gestão 4.0: saiba como aplicar o conceito na sua escola

 

Preparado para fazer os investimentos na escola? Se quiser ajuda, basta solicitá-la por aqui.

 

CTA_Saiba mais sobre a ClipEscola

AUTOR:

Graziela Balardim

A autora é Jornalista, pós-graduada em Produção Multimídia e atua na ClipEscola como Conteudista de Marketing Digital.